Conte aqui sua historia

MC Lucas LK saiu de Cuiabá com 40 conto pra tentar ser MC em São Paulo

31.01.2020 | Por: Redação

Antes de estourarem ou conseguirem até mesmo se firmar na música, muita gente se vira nos 30 pra conseguir se sustentar e ainda juntar uma grana pra viver do funk. Esse é um pouco do resumo do corre do personagem de hoje do projeto Conte Aqui Sua História, o seu lugar pra contar sobre você da KondZilla. Chega mais pra conhecer o Lucas.

“Eu sou o MC Lucas LK, sai de Cuiabá pra tentar a vida como funkeiro em São Paulo.

Desde pequeno sempre cantei no chuveiro. Quando eu fiz uns 14 anos, o funk já estava crescendo muito, mas como eu morava no interior do Mato Grosso, e ainda era de menor, quando eu ia falar para os meus pais e amigos que queria ser MC, muitos zoaram e tal.

Na época eu ouvia muito MC Daleste, Neguinho do Kaxeta, entre outros. Hoje o que mais me inspira é o MC Rhamon, MC Menor MR, MC PP da VS e a série “Sintonia“.

Vídeo: Pedro Santi

Eu deixei quieto e continuei só escrevendo letras, só ficava pensando “ah quando eu ficar de maior eu vou correr atrás desse sonho”. Quando fiz 18 anos, tirei minha CNH e com 19 decidi vir pra São Paulo. Cheguei em Sampa com R$ 40 no bolso e já estou aqui há três meses.

Decidi vir pra sampa porque vejo que aqui tem oportunidade pra tudo, e o funk de São Paulo está crescendo muito, vim pra literalmente pra correr atrás do meu sonho. Tô trabalhando no farol, e no farol mesmo já vou divulgando meu insta, canto pros motorista, tá sendo uma loucura kkk mais tô aí firmão.

Saio de casa muito cedo e volto muito tarde. As vezes na rua eu tenho uma ideia de letra de ficar mandando rimas, e quando eu faço uma vejo que vai ficar boa com a batida, eu anoto depois.

Canto putaria e também o consciente. Quero passar a realidade, humildade em primeiro lugar, mostrar que se tem um sonho, o foco é persistir. Meu sonho assim como de outros pivetes é dar uma melhora pra minha coroa e família inteira.”

E aí, quem mais está no corre pra se tornar um MC? Muitos se dedicam dia e noite pra sustentar a família e tentar realizar um grande sonho. Quer compartilhar sua história com a gente? Manda pro email conteaquisuahistoria@kondzilla.com com suas fotos, número de telefone e redes sociais.

Leia mais:

Conheça a Beatriz, portadora de uma doença rara, funkeira e youtuber

Passei de futuro traficante pra aluno da USP, a história de Fabrício Oliveira

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA