Set do DJ Matt-D reúne nova geração do funk em homenagem aos relíquias
Créditos: Reprodução
- Por Lucas Pereira

Set do DJ Matt-D reúne nova geração do funk em homenagem aos relíquias

Dessa vez o DJ Matt-D foi longe demais. O brabo que produziu “Maloka Firmeza”, do MC Nathan ZK, e “Só Relíquia”, do MC Lipi, reuniu um time pesado no set “Homenagem Aos Relíquias”. Por ordem de aparição: MC Lemos, Menor MC, Lipi, Vinny, Júlio D.E.R e Leozinho ZS chegam cheios de referências aos hits das antigas num beat pesado de trap-funk. Pega a visão!

Já conhecido do público do hip hop, esse recurso de usar referências nas letras cada vez mais vem sendo difundido no funk. MC’s como Hariel, Brinquedo e Pedrinho já tem usado essa técnica, como nas faixas “Deus e Família”, em que Hariel menciona Felipe Boladão, e “Fábrica de Bico“, um trap do Brinquedo com o Pedrinho que é uma referência clara ao finado MC Zói de Gato. Esses são apenas dois exemplos de vários sons que a galera vai fazendo referência às antigas.

A ideia do Set “Homenagem Aos Relíquias” nasceu da vontade do DJ e dos MC’s de inovar, Matt-D deu o papo sobre a gravação da música: “A gente marcou uma sessão de estúdio, queria fazer um set, mas a gente tinha que fugir do padrão (…) foi aí que a gente bolou a ideia de homenagear os relíquias, pegar um trecho de cada música antiga que marcaram nossas vidas”.

A identificação da galera com o som foi imediata, o IGTV no instagram do MC Lipi bateu mais de 600 mil de visualizações e o banner da música já conta com mais de 500 mil visualizações em 5 dias. “A gente não imaginava que ia viralizar assim como viralizou só na prévia”, diz Matt-D. 

De Daleste e Juninho JR à Natiruts e Charlie Brown Jr, a Homenagem Aos Relíquias traz versos dos MCs e músicas que estouraram no passado num estilo extremamente atual do trap. Se liga em algumas das referências:

MC Lemos: “Cada dia um baile, cada baile um kit novo, assim que é, elas tá no pé”. Quem não colocou “Tá Bombando” dos MC’s Samuka e Nego pra tocar no volume máximo em 2012?

Menor MC: “Quero ser feliz também, imagina eu na quebra de nova Teneré”. Se você já ia cantando “navegar nas águas do teu mar” na sequência, tamo junto! Natiruts imortalizou essa. 

MC Lipi: “Cheguei, cheguei saí fora voltei, mas enjoado, só kit raro”. Precisa nem falar, né? “São Paulo“, do MC Daleste, é tipo hino pra funkeiro.

MC Vinny: “Especialmente pros moleque doido que neles eu me amarro, foda-se os falsos, essa vai dedicada pros amigos” . Vinny resgatou lá de 2011 o som “De Onde Eu Venho Tem Mais”, dos MC’s Pikeno e Menor. 

MC Julio D.E.R: “Contando os plaquê de cem, hoje eu tô bem, elas vem e se envolve”. Essa até os mais novos vão lembrar, “Plaquê de 100“, do MC Guimê foi um dos maiores hits em 2012. 

MC Leozinho ZS: “Não quero buxixo, só quero dinheiro. Quero paz pros maloqueiro e se vir me atrasar é só bala de AK”. Leozinho ZS joga duas referências nesse verso: aos MC’s Zói de Gato e Tartaruga, dois relíquias do funk.

De fato essa rapaziada veio avançada nas referências, só clássicos que marcaram diversas gerações. O mundo continua girando, mas quem marcou continua sendo referência pra diversas gerações que tão chegando no funk.

Tags relacionadas:

Relíquias do funk

Funk