Relíquias do funk

11 anos da morte de Duda do Marapé: Confira o legado que o funkeiro deixou

12.04.2022 | Por: Janaine Fernandes
11 anos da morte de Duda do Marapé: Confira o legado que o funkeiro deixou

Infelizmente, a morte de Duda do Marapé nunca foi solucionada pela polícia

11 anos da morte de Duda do Marapé: Confira o legado que o funkeiro deixou

E pra quem sempre foi amante de um bom funk, com certeza já ouviu a música “Lágrimas” do Duda do Marapé, tocando na quebrada.

Eduardo Antônio Lara, mais conhecido por todos como Duda do Marapé, era cria do Morro do Marapé, em Santos, e dono de grandes sucessos que marcaram a geração, como “Lágrimas“, “Bonde dos Régias” e “Ideias Ideias“.

O MC marcou os anos 2000 com letras que relatam a vivência de um jovem favelado e seus desafios, o que fez com que muitas pessoas se identificassem com a caminhada do funkeiro.

Infelizmente, o cantor que já trabalhava como MC há cinco anos, teve a sua carreira interrompida e não pode ver toda a sua ascensão.

No dia 12 de abril de 2011, Duda do Marapé foi assassinado aos 27 anos enquanto estava na escadaria do centro de Santos.

Foram disparados 12 tiros contra o MC e 9 deles o atingiram, levando-o à morte.

As balas partiram de uma pistola calibre 40. Sem testemunhas, a polícia investigou o caso para saber se o cantor tinha envolvimento com drogas, mas não chegou a um desfecho.

Segundo a SSP-SP, o caso foi investigado pelo 1º DP de Santos e o inquérito foi enviado para a Justiça mais de três anos depois da morte, em 1º de setembro de 2014.

De acordo com o MP-SP, as apurações não chegaram a nenhum suspeito pelo crime e o caso foi arquivado.

Outros MCs afirmam que a morte de Duda foi algo orquestrado, mas os responsáveis pelo crime nunca foram encontrados.

Inclusive, há uma teoria que acredita que a morte de Duda do Marapé e outros MCs que foram assassinados na mesma época, tem ligação.

11 anos da morte de Duda do Marapé: Confira o legado que o funkeiro deixou

Quem conhecia o funkeiro, dizia que ele tinha uma presença de palco sem igual. Que Duda conseguia interpretar os sentimentos que passava em suas músicas sem dificuldade.

Suas letras sempre foram muito elogiadas, principalmente por ir sentido contrário ao funk que se popularizou nos anos 2000, o famoso proibidão.

O seu maior sucesso e que marcou sua carreira foi a música “Lágrimas”, escrita enquanto ele estava privado de sua liberdade, na antiga Febem (Fundação Casa) no início dos anos 2000.

Quando faleceu, o artista deixou duas filhas pequenas. A mais velha, Maria Eduarda, tinha na época três anos, enquanto a pequena Manu estava com um ano e oito meses.

Em 2019, aos 9 anos, Manu chegou a fazer uma música em homenagem ao pai.

“Eu não lembro nada dele, mas já vi todos os vídeos, conheço todas as músicas. Tenho muito orgulho do meu pai, quero muito ser igual a ele. Me inspiro muito e quero ser tudo o que ele foi um dia”, diz a MC.

O legado de Duda ficou pra história e até hoje o funkeiro é inspiração dentro do movimento funk.

Confira a homenagem que a filha do MC deixou para o pai:

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA