DJ Rennan da Penha faz show em São Paulo e lota Praça das Artes
Créditos: Karolyn Andrade // Portal KondZilla
- Por Karolyn Andrade

DJ Rennan da Penha faz show em São Paulo e lota Praça das Artes

Nessa sexta-feira (17) aconteceu a abertura do Festival Verão Sem Censura realizado pela prefeitura de São Paulo, na Praça das Artes. Na presença de milhares de pessoas o DJ Rennan da Penha subiu ao palco para fechar o dia de abertura do evento, com 150 BPM no talo e envolvendo todos com o funk. Chega mais que o Portal KondZilla colou e te conta como foi.

O DJ subiu ao palco às 22h40 sob muitos gritos eufóricos do público que não paravam de descer até o chão no ritmo do 150 BPM, cada batida era espaço para abrir a roda e lançar os passinhos com os amigos. Em todo canto que eu andava ouvia as pessoas falando “foi o dia que eu mais dancei na vida”.

O set foi composto pela série de sucessos que tornou o Rennan no brabo dos brabos como: “Hoje eu vou parar na Gaiola” e “Me Solta”, além de tocar músicas de outros artistas como: “Tudo Ok“, “Gaiola é o troco“, “Sentadão“, “Vem me Satisfazer“, até os clássicos que é só quem é funkeiro de verdade vai saber, tipo: “Bonde do Tigrão”.

Celebrando toda diversidade durante seu show Rennan fez um discurso e pediu para o público continuar pedindo uma edição do Baile da Gaiola LGBT aqui em São Paulo. Já pensou? A resposta do público foi automática gritando muito nessa hora.

Antes do subir o palco tive o prazer de trocar uma ideia com o Rennan que estava muito empolgado para o show, confere aí:

Qual a importância de abrir o Festival Verão Sem Censura com a onda de criminalização do funk acontecendo?

R: A importância é que cada vez mais o nosso funk está ganhando mais espaço, tá ligado? O funk tá dominando o mundo, antigamente era só o Brasil mas hoje está dominando tudo. Eu acho que ainda existe um preconceito sem raciocínio e lógica, é um ritmo que traz renda para muita gente, diversas pessoas conseguiram se beneficiar com o funk, então é muito importante tocar nesse evento.

Você já produziu o Arrocha da Penha em 2016 e agora, o brega funk tá dominando. Como você vê essa popularização do som, você se sente responsável pelo brega/arrocha assim como no 150BPM?

R: É… a gente estava falando sobre isso hoje mesmo (risos). Eu produzi o arrocha em 2016 e agora o brega liderando as paradas, eu vejo isso como uma vitória para a gente, o ritmo totalmente diferente do funk original e está dominando o país.

Hoje o 150BPM e o Baile da Gaiola são nacionalmente conhecidos, muito por conta das suas produções e do seu evento. Qual a força que a voz da favela tem em divulgar novidades?

R: Todas as forças, porque um baile de comunidade é totalmente aleatório de tudo que a gente espera de um evento fora, ali tem vários tipos de pessoas curtindo e é um meio muito bom para divulgar suas músicas, é meio que sem chance de falhar [na promoção das músicas]. Eu tenho muito que agradecer à todo o apoio que as pessoas me dão com relação ao Baile e daqui à 15 anos todo mundo vai se lembrar.

Qual a previsão de outra edição do Baile da Gaiola e também do Baile da Gaiola LGBTI?

R: Já estamos ajeitando isso, eu e minha produção estamos vendo junto a Parada LGBT, só estamos esperando confirmar o local. Ainda não tem data, mas assim que tivermos o local [divulgaremos]. Porque é um público que certamente vai ocupar muito espaço, então estamos esperando a data e um local para suprir o evento e a quantidade de pessoas que irão curtir o evento.

O ano começou bem agitado para você: novela, gravação de DVD, o show de hoje. O que podemos esperar no decorrer do ano?

R: Espero ao decorrer do ano o melhor do Rennan da Penha, muitas participações em grandes eventos e vários feats. Agora estamos lançando o feat com a Pocah e Turma do Pagode no DVD, em breve estarei fazendo muitos feats pelo Brasil.

Leia também

Rennan da Penha e Anitta vão estrear como atores na novela da Globo
Livre e contratado pela Sony, Rennan da Penha volta com nova música
O Baile da Gaiola virou palco do público LGBTI

Tags relacionadas:

150BPM

Comportamento

Matérias