Entrevista

Da vida louca à música, MC Lele JP passa visão em seus sons

06.12.2019 | Por: Wenderson França

Falar de moto nas músicas tornou-se um fenômeno do funk paulista, principalmente, na voz da nova geração do funk que faz isso da melhor forma. Um exemplo disso é Alessandro Venâncio Silva, conhecido como MC Lele JP, cria do Jardim Peri que com apenas 17 anos já tá a todo vapor. Ele é dono do hit “Tiger Preta“, que soma milhões de visualizações no Youtube. Cola com o Portal KondZilla e pega a visão.

View this post on Instagram

Sou vitorioso ? @neguinhodokaxetaoficial

A post shared by Mc Lele JP (@mclele_jp) on

Os versos em alusão aos foguetões (motos) pegaram de vez no funk. Além de MC Lele JP, diversos outros artistas também gostam de mandar o papo reto usando as motos das mais diversas marcas, modelos e cores para compor suas letras. Para entender melhor do que estamos falando podemos assistir o videoclipe de MC Dede e MC DR, “O Nome Dela é Tenera“. A música a todo momento parece estar falando de uma gata, até DR entrar com uma moto Tenéré e acabar casado com ela. Sim, ele casou com uma moto. Que roteiro não?

MC Lele JP e MC Menor do Chapa // Foto: Léo Caldas // KondZilla

Podemos ainda citar outros funkeiros que seguem a mesma linha do funk grau e corte como: MC Daniels, MC Paulin da Capital, MC DR, MC Neguin da BRC, MC Digo STC e o próprio MC Lele JP.

Dono de hits como “To de Biz” e “Beat da Titan Preta“, MC Daniels por exemplo diz que não sabe andar de moto e explica a história que acaba sendo engraçado da música. MC DR é outro que não anda de moto, mas canta o que vê no seu dia a dia. Já Lele JP transparece na música “Fissurado Em Duas Rodas“, com um ícone do funk MC Menor do Chapa, ser realmente apaixonado por motos.

A caminhada de MC Lele JP

A igreja é quase sempre uma porta de entrada para os jovens conhecerem a música. Sendo assim, com sua mãe sendo pastora, o início de Lele JP não foi diferente. “Minha trajetória na música vem de muito tempo. Comecei muito novo cantando na igreja. Minha mãe é pastora e eu passei minha infância cantando”.

Além de mandar os versos grau e corte como falamos um pouco acima Lele JP também manda o papo reto nos funk consciente. Entretanto, ele carrega um diferencial por trazer letras melódicas e mais cantadas sem deixar de passar a mensagem como em “Erra Quem Quer” com MC Leozinho ZS. “Vê se essas ideia procede, neguinho tá roubando pedestre, ainda que pagar de disposição, ainda que falar que é bandido bom”, diz Lele na música.


Foto: Léo Caldas // KondZilla

Hoje na boa fase, a vida do funkeiro nem sempre foi assim. Lele foi pai muito novo e viu no crime a forma de arcar com suas responsabilidades até conseguir ingressar de vez na música. “Fui pai muito cedo, tive uma filha com 15 para 16 anos. Por eu não ter umas condições legais eu parei de estudar e fui para o corre, me joguei na vida louca”, disse Lele JP que hoje tenta passar a visão em seus sons para a molecada não dar a mesma cabeçada.

Muito centrado hoje o garoto de apenas 17 anos foi abraçado por nomes gigantes do funk e contou toda sua trajetória na música “Sou Vitorioso”, com ninguém menos que MC Neguinho do Kaxeta, um dos mais relíquias do funk na atualidade. “Tudo aconteceu até aparecer alguém que acreditasse no meu talento. Depois disso, com muito foco e determinação da minha parte tudo se encaixou e surgiu o MC Lele JP”.


Foto: Léo Caldas // KondZilla

Esse é só o começo pro MC Lele JP. O mano está voando levando a visão pra molecada com as letras conscientes, mas também tá fazendo geral fazer a aceleração da moto com as mão no baile com as música de grau e corte.

Acompanhe MC Lele JP no Instagram

Leia também:

MC Neguin da BRC retrata vivências de favela em seus funks

MC DR passa a visão dos seus dias de lutas e glórias

MC Daniels, o funkeiro que queria ser youtuber

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA