Tainá Costa, a dançarina que virou MC

Dança 3 semanas atrás

*Foto por: Léo Caldas // Portal KondZilla

Com apenas 21 anos, Tainá Costa tá no corre pra fazer as coisas acontecerem desde novinha. Em 2014, a paulistana que passou mais de dez anos morando em Natal ficou conhecida na internet como a Rainha do Quadradinho e hoje bota todo mundo pra dançar com ele no melhor do bregafunk. Cola aí que o Portal KondZilla conversou com a Tainá sobre a trajetória dela.

Antes de se lançar como cantora, Tainá se firmou como dançarina. “Quando eu era bem pequena, eu curtia muito hip hop, mas queria ir além. Comecei a dançar a swingueira e peguei umas manhãs do funk. Acho que eu tinha uns 10, 11 anos. Lembro que na época eu me inspirava nos Hawaianos, eles fizeram o quadradinho em pé, a Anitta fez também e eu fui aperfeiçoando”. Nessas que ela ficou conhecida como Rainha do Quadradinho. “Foi uma loucura. Nunca imaginei que coisas assim iam acontecer comigo. Nunca pensei ‘aí, eu quero ter muito seguidor’ e essas coisas, sempre fui muito espontânea”.

Um ano depois de ganhar o apelido, Tainá, que já postava vídeos dançando na internet, viralizou dançando a música “Parara Tibum“. “Desde o apelido eu já fui ganhando vários seguidores, me chamavam pra fazer evento e tudo até que eu dancei “Parara Tibum” e foi uma explosão, eu ganhei mais de 10 mil seguidores em uma noite”. Daí foi só crescendo e nunca mais parou. Hoje, a dançarina tem mais de 4 milhões de seguidores no Instagram.

Tainá foi adquirindo o gosto por dançar enquanto morava em Natal. Nascida em SP, ela e a família foram para a cidade nordestina para cuidar da avó, e ela acabou passando cerca de dez anos lá. Ela também conta que seus pais não a apoiaram no começo. “Eles queriam que eu estudasse, não aceitavam, mas eu falei mais alto e continuei dançando. Hoje eles são mais maiores fãs”.

O pai da cantora não apoiava que ela fosse dançarina, mas por mais incrível que pareça, ele sempre incentivou que ela cantasse. “Ele sempre quis que eu cantasse desde a primeira vez que eu vim pra São Paulo, que foi pra gravar o clipe de “Pra Todas as Meninas“, do MC 2K. Eu sempre tive muita vergonha”.

Falando em São Paulo, Tainá se mudou pra cá em 2018. “Um dia, eu e meu melhor amigo Alef estávamos conversando sobre nossos sonhos e a gente decidiu vir tentar a vida em SP. Viemos na cara e na coragem com menos de mil reais”. Pra ela, a pior parte da mudança foi a distância da família. “Sempre gostei daqui, vinha por causa da parte da família que mora aqui e pra gravar videoclipes, mas sou muito apegada aos meus pais. Isso foi o que mais mexeu comigo, mas não a ponto de me fazer querer desistir”.

Foi na capital paulista que surgiu a oportunidade de gravar sua primeira música, “Aquecimento da Tainá Costa“. “Chegou uma hora que eu cansei de dançar só músicas dos outros e de dar credibilidade só pros outros, não que eu não quisesse isso porque eu sempre fiz com muito amor, mas eu parei de receber em troca, só se a pessoa viesse me pedir, aí pensei que era a hora de fazer minhas próprias músicas pra dançar”. Ela bate na tecla do quão difícil foi se jogar nessa nova fase. “Eu tinha muita vergonha mesmo, foi muito difícil gravar a primeira, mas bombou pra caramba e isso me ajudou”.

“Vou te confessar, eu gosto de rebolar”, canta Tainá em “Quero Ver Tu Balançar“, e como ela realmente curte dançar muuuito, é claro que as batidas das suas músicas não iam ser qualquer coisa e é tudo pensado pra poder rolar uma dancinha. “Quando tamo fazendo a batida eu já fico fazendo a coreografia na cabeça, e quando a gente tá vendo a música sem a batida, a gente vai cantando elas pra ver se encaixa tudo, tipo em ‘Paralisa e Treme'”.

E as batidas das músicas da Tainá tão com tudo. Com muita influência da música nordestina, a dançarina vem com tudo no bregafunk. “Eu amo demais porque acho o ritmo muito agitado e eu sou muito agitada, combina. Pretendo trabalhar com outros ritmos, mas sem sair muito do brega”.

View this post on Instagram

A gente vai fazer o que? Somos 6M #toma @mateuscarrilho te amo ♥️

A post shared by Tainá Costa (@taina) on

Além do público do funk, a cantora vem sendo uma nova querida da galera LGBT. Ela foi uma das atrações do trio Minhoqueens, no carnaval paulistano, ao lado do Mateus Carrilho, com quem lançou “Toma“. “Fui muito abraçada e sou muito, muito apaixonada por eles. O público LGBT é incrível e sou muito grata porque eles curtem muito meu trabalho, sempre comentam minhas coisas. Esse dia do trio foi incrível porque eu nunca tive muita noção de quantas pessoas me acompanham e naquele dia ver a galera dançando e se divertindo foi muito surreal pra mim”.

Ainda depois do carnaval, ela foi a estrela do clipe de “Facilita“, do Kevinho. “Foi incrível participar do videoclipe. Conheço o Kevinho acho que desde os meus 15 anos e nunca perdemos o contato”, comenta ela. “O crescimento dele também foi uma inspiração pra mim e eu sei tudo que ele passou lá atrás, então poder participar do clipe agora foi muito bom, e eu amo o Kevinho, ele é demais”.

Como ainda tem muita coisa pra rolar em 2019, só nos resta esperar quais os próximos passos da carreira da Tainá. “Estamos pra lançar uma música com o Fábio Big Boss, do FitDance, depois vem uma minha solo e em breve uma romântica com o Ruanzinho“, revela ela.

Agora é só esperar e acompanhar nas redes sociais da Tainá pra ver o que vem por aí: Facebook // Instagram

Aproveita pra se inscrever no canal do Portal KondZilla.

Leia também:
MC 2K e Tainá Costa lançam clipe de “Paralisa e Treme”
Quem quer ser um contatinho do Kevinho?

Comentários