Conte aqui sua historia

MC Luizin JDL superou as dificuldades e quer seguir no funk

04.09.2020 | Por: Gabriela Ferreira

Sexta-feira pré-feriado e hoje aqui no Conte Aqui Sua História vamos conhecer o MC Luizin JDL. Mesmo com os venenos da vida, ele aprendeu a correr atrás dos sonhos e não vai parar até mudar de vida. Se liga.

“Meu nome é Luiz Henrique Cerqueira Rodrigues, vulgo MC Luizin JDL, tenho 18 anos e nasci em São Paulo. Desde de menor sempre fui sonhador, gostava muito de jogar bola e nas antigas meu sonho era ser um jogador porque eu sempre me destacava no jogo.

Eu sempre gostei de música, quando era pequeno ia bastante para igreja e via o coral e achava daora, mas nunca cheguei a cantar. Na casa da minha tia tinha um karaokê e eu gostava muito de ficar cantando com ela nesse aparelho. Com o decorrer do tempo, fui conhecendo mais o funk e gostando do estilo.

Na época meu maior ídolo era o MC Daleste, mas o tempo foi passando e apareceram uns MCs na minha quebrada. Um até chegou a morrer e hoje está com Deus. Hoje curto muito o MC Lipi e o Paulin da Capital, dois MCs que mostraram que é possível estourar no funk. Foi aí que ganhei um incentivo pra começar no funk de ver. 

Quando eu era menor, já tinha umas letras escritas, mas nunca cheguei a virar MC. Em 2018, bem no final do ano, decidi começar a cantar e escrevi várias letras. Corri atrás de trabalho pra começar a pagar minhas produções musicais. Minha primeira música eu fiz foi com um DJ que nem produzia funk, foi o primeiro dele e não saiu aquelas coisas, mas eu persisti fazendo meus sons. 

Na minha vida enfrentei vários obstáculos, mas sempre mantenho os pés no chão com sabedoria. Por onde eu passava, cantava na rua, andando, fazia música em casa e meu tio ficava bravo e falava que funk não era músico e queria até me expulsar de casa porque eu vivia cantando. 

Eu nunca morei na mesma casa porque na minha vida toda sempre fui solitário. Quando eu era pequeno, meu pai morreu de câncer e minha mãe não cuidava de mim direito. Minha vó acabou tendo que cuidar de mim, mas eu sempre conquistei as coisas que eu queria sem precisar de ninguém. A única pessoa que sou grato é minha vó porque ela me ajudou a crescer e não me deixou largado na rua.

Hoje quero inspirar a molecada a ter uma vida melhor e quero dar uma melhoria pra minha família.”

Se identificou com a história dele? Manda a sua pra gente no e-mail conteaquisuahistoria@kondzilla.com e não se esqueça de nos mandar suas fotos, contato e redes sociais. 


PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA