Um ex-servente de pedreiro hoje tem uma das vinhetas mais tocadas dos bailes; conheça o DJ DS

Um ex-servente de pedreiro hoje tem uma das vinhetas mais tocadas dos bailes; conheça o DJ DS

Sextou e hoje, no Conte Aqui Sua História, quem mandou o papo é o DJ DS. Talvez você já tenha ouvido a vinheta dele (“É o DS de novo, aí cê gosta né”) em algum baile da vida, mas se não, se liga no papo de como ele começou no funk e como tudo andou. 

“Salve rapaziada, meu nome é Derik Silva, sou conhecido como DJ DS. Tenho 20 Anos, sou da região do Grajaú, Zona Sul de São Paulo, e hoje a matéria é comigo. Então, venha conhecer um pouco da minha história.

Desde moleque, meu sonho era ser jogador de futebol, eu participava do time Águia Negra, time aqui do Jardim Eliana. Eu disputava alguns campeonatos.

Passando o tempo, fui desanimando um pouco por vários motivos que me deixavam chateado. Na rua que eu morava, tinha uma associação e lá eles faziam muito evento e uma vez foi um grupo de rap lá ensinar a fazer batidas de rap e eu me interessei muito vendo aquilo, só que eu era muito tímido e não tive atitude de chegar e pedir pra eles me ensinarem, mas eu memorizei o nome do programa e instalei no PC. Foi aí que começou meu amor pela música. 

Comecei a fazer batidas de rap, até que um dia um parceiro meu resolveu gravar uma música com um DJ da minha quebrada. Só que esse parceiro meu não ficou satisfeito com trabalho do DJ e foi aí que falei: “Parça, eu faço batidas de rap, acho que consigo fazer umas batidas de funk”. Nisso, fui fazendo as músicas desse MC. Eu produzi num computador ruim, com fone de ouvido de cinco reais. 

A gente começou a gravar voz no celular dele e fomos indo. Fiz sets de música também, eu pegava sons prontos, mixava e passava pra geral da minha sala na escola. Isso foi lá em 2015. No ano seguinte, eu abandonei o futebol e comecei a trabalhar de pedreiro com o meu pai. As produções musicais eu fazia por hobby mesmo. 

Em 2017, eu ainda divulgava minhas músicas no meu canal e elas batiam umas 100 visualizações, sendo 90 só eu kkkk. Depois de um tempo, bati mil visualizações e foi só aumentando. No ano seguinte, estourei a música ‘Jogando Free Fire‘. Essa bateu 12 milhões no YouTube e nesse período eu consegui hitar com mais algumas: ‘Foi mais não é mais’ e ‘De Copão Na Mão’. Do nada, tudo começou a andar e o que era hobby, pra mim, se tornou um sonho.

Passando o tempo, chegou 2019, o ano que mudou minha vida por mais que eu já tivesse feito sucesso com algumas músicas, eu desenvolvi ansiedade e eu passava muito mal, fiquei muito desanimado, pensava em desistir de tudo, mas mesmo assim, continuei até que veio ‘Quanto Tempo Eu Perdi Com Esse Amor de Bosta‘ essa explodiu no Brasil todo e tocou até fora do país. Hoje, ela tem mais de 70 milhões e mudou minha vida.

Essa foi a minha história. Nunca desistam dos seus sonhos. Um ex-servente de pedreiro hoje tem uma das vinhetas mais tocadas dos bailes: “É o DS de novo, aí cê gosta né”.


Se identificou com o corre dele? Manda o seu pra gente no e-mail conteaquisuahistoria@kondzilla.com e não se esqueça de nos mandar suas fotos, contato e redes sociais.

Tags relacionadas:

Conte aqui sua historia