“São sete anos de caminhada entre dificuldades e conquistas, mas jamais pensei em desistir”, conheça o MC Deeh RP
Créditos: Arquivo pessoal
- Por Da Redação

“São sete anos de caminhada entre dificuldades e conquistas, mas jamais pensei em desistir”, conheça o MC Deeh RP

Hoje, o Conte Aqui Sua História chega com mais um relato motivacional pra você que está pensando em desistir. Quem manda o papo é o MC Deeh RP, diretamente de Ribeirão Preto, São Paulo. Se liga no corre dele:

“Salve Família, meu nome é Deivison, vulgo no funk MC Deeh RP, tenho 27 anos e sou de Ribeirão Preto (SP). Antes de começar a citar sobre minha caminhada no funk, quero agradecer a Kondzilla pelo espaço que está me proporcionando em contar um pouco da minha história no funk, como tudo aconteceu.

Bom, como todo menor sonhador, meu sonho era ser jogador de futebol. Lutei por muitos anos para realizar esse sonho, mas vi muitas coisas erradas ali no meio e em 2013 tentei minha última vez no futebol, uma chance de jogar no profissional em um time da 4ª divisão. Fui, porém não estava feliz vivenciando aquele momento e foi, em um final de semana que voltei para casa, que parei para pensar, falei com Deus e, conversando com minha esposa, decidi não voltar mais e abandonei a carreira no futebol de vez. Foi nessa época que o funk começou a entrar mais a fundo na minha vida, foi uma válvula de escape.

Minha mãe sempre fala que quando eu era criança eu já amava a música. Ela trabalhava em uma lanchonete que tinha música ao vivo e, nos intervalos das bandas, ela conta que eu pegava o microfone para cantar músicas do Mamonas Assassinas. Sem perceber a música já estava comigo desde muito cedo, sempre foi minha segunda paixão.

Desde pivete sempre ouvi funk, desde os mais relíquias, mas nunca tinha pensado em virar MC, sempre escrevi poemas até mesmo para disputar campeonatos na escola, voltados para poemas, mas nunca parei para escrever música em si. Em 2013, dei o pontapé inicial, assim que larguei o futebol já comecei a escrever uns funks só que no estilo mais “reto”, sem muita melodia e falando mais sobre motivação, comecei a pegar muito amor no funk e vi uma oportunidade imensa de poder me expressar, passar mensagens, levar alegria para as pessoas fazendo o que amo e ainda futuramente conseguir sobreviver cantando funk. 

Minha maior inspiração foi o MC Daleste e depois MC Felipe Boladão, ouvindo as músicas deles comecei a levar mais a sério e escrever letras um pouco melhores. Cheguei a dar uma pausa no funk porque minhas músicas não eram tão boas, mas nunca pensei em desistir.

Foi passando o tempo, fui me aperfeiçoando e comecei a desenrolar mais nas letras, fazendo meu corre honestamente para juntar dinheiro e um dia produzir meu som. Consegui juntar uma grana e mandei produzir minha primeira música, “E Nessa Loka Vida”, de produção simples, mas fiquei feliz por ter conseguido um avanço. Essa deu uma boa andada, teve outras que mandei produzir, mas não ficaram muito boas, depois vim com a “Sede ao Pódio”, que ficou com uma produção mais moderna e as pessoas gostaram bastante, mas a que mais ficou com a cara do funk atual, voltada para o funk mais dançante foi a última que lancei “Ex tá no Passado”. Fiquei muito feliz em conseguir soltar uma música com mais qualidade em vista das que eu já tinha lançado, começando a valorizar de verdade meu trabalho como MC.

Dei uma atenção para o meu canal, até porque utilizo ele para lançar minhas músicas, então eu precisava deixar mais profissional, fiz capa e tudo que precisava, também comecei a fazer vlogs e, mesmo com um computador bem ultrapassado, tento editar meus próprios vídeos, corro atrás de aprender tudo que está ao meu alcance. 

Nos meus vlogs, eu mostro um pouco mais do meu dia a dia, incentivando as pessoas a também correrem atrás dos seus sonhos, já diz na bíblia em Lucas 1:37: ‘Porque para Deus nada é impossível’, então, sempre digo para quem me manda mensagens dizendo que quer ajuda para ser MC: Tenha fé que sua vitória vai chegar assim como a minha está chegando, Trabalhe dignamente e faça seus sonhos acontecerem.

Hoje eu trabalho como auxiliar de eletricista e, quando aparece, faço uns trampos de informática também e é dessa forma que consigo salvar as contas e ainda, mesmo que aperte um pouco, junto um dinheiro para produzir minhas músicas e já penso em fazer um clipe também, devagar as coisas  veem acontecendo e Deus vem me abençoando cada vez mais.

Bom, é isso família, essa é a minha história no funk, como tudo surgiu, são sete anos de caminhada entre dificuldades e conquistas, mas jamais pensei em desistir. Espero que tenham gostado e jamais desistam daquilo que Deus prometeu para vocês. Não deixem que tirem os sonhos que Ele tem para vocês dos seus corações, pause quantas vezes for necessário, mas jamais desistam, fé pra TUDO, um forte abraço.”

Se identificou com o MC Deeh RP e tem uma história de superação pra contar pra gente? Manda no e-mail conteaquisuahistoria@kondzilla.com e não se esqueça de nos mandar seu contato, redes sociais e fotos. Até mais!

Tags relacionadas:

Conte aqui sua historia

Funk Consciente

Matérias

Funk