O 170 BPM é o ritmo da vez nos bailes do Rio

Autor: Gabriela Ferreira

Fotos por: Jeferson Delgado

Entrevista | 11/06/2019 11:37:01

Anexo faltante

Depois da criação do 150 BPM, a galera não se contentou e decidiu acelerar o ritmo de novo. Hoje, alguns canais no YouTube e perfis no Soundcloud já postam vários e vários sets no 170 BPM. O Portal KondZilla conversou com dois nomes da produção, O DJ DG do Gavião e o Matheus Ryder, pra entender mais sobre essa nova tendência dos bailes do Rio de Janeiro.

DG do Gavião

Com apenas 20 anos, o DJ DG do Gavião é um dos nomes que aparece quando você busca sobre 170 BPM. Ele começou a produzir funk aos 17 anos, e hoje é um dos DJs do Baile da Austrália.

Como o 170 é bem diferente do 150 BPM, DJ DG conta que não foi tão simples achar uma maneira de fazer a música no 170 BPM dar certo sem parecer tão sobrecarregada. “Demorou. Aqui no Rio tava mó gritaria por causa do 150, e eu ainda no 130. Ai eu vi que a moda pegou aí eu fui direto pro 170, nem passei pelo 150. Nos eventos, eu gosto de tocar no 175 BPM”.

DG conta que pra montar um set completo, ele leva uma semana. “Escolho as músicas que vão entrar com base no ritmo delas, pra ver se todas elas combinam. Por dia, eu monto umas cinco músicas e um set inteiro por semana”.

Matheus Ryder

Já o Matheus Ryder, 19, começou no funk há menos de um ano e já chegou acelerando tudo. “Comecei a produzir em 2018. O destino que me levou pro funk porque eu nunca fui muito ligado nele”.

Ele conta que no começo, o pessoal estranhou o BPM lá em cima. “No começo, a galera não aceitou muito bem e dizia que era ruim de dançar, mas se você sabe produzir direitinho, a música fica normal, só mais rápida”, explica ele. “Nos bailes, a tendência é sempre acelerar o ritmo. Já tem gente produzindo no 172 ou 173 BPM. Os DJs que demoraram um pouco pra acelerar. Foi do 150 pro 160 BPM, mas hoje tá geral tocando no 170, no mínimo 165”.

No caso do Ryder, o negócio foi começar direto no 170 BPM. “Teve uma hora que o 150 BPM já tava meio lento pra mim, aí decidi aumentar. Dependendo da batida da música, não tem como acelerar ela, mas fui pesquisando até encontrar as batidas certas pra acertar”.

Pro Ryder, assim como foi o 150 BPM, o 170 é a renovação do funk, e como o negócio vai acelerar cada vez mais, separamos alguns trampos pra você ouvir e sacar essa novidade antes que ela fique ultrapassada.

DJ Jotacê do Salgueiro

Richard Bala

DJ B2T

ASSINE A NEWSLETTER

NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE DO NOVO PORTAL KONDZILLA!

O quê você
procura?