MC Kauan pode ser preso? Entenda o caso
Créditos: Léo Caldas // Portal KondZilla
- Por Gabriela Ferreira

MC Kauan pode ser preso? Entenda o caso

Segundo o jornal A Tribuna,  o Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o MC Kauan, o Koringa do funk, a quatro anos de prisão por tráfico de drogas. O MC havia sido preso em flagrante no ano de 2014, acusado de tráfico de drogas, mas teve sua liberdade provisória concedida dois dias depois e, desde então, aguarda o processo em liberdade.

Segundo o jornal, no dia 22 de outubro, o Tribunal de Justiça de São Paulo, por maioria de votos (2×1), acolheu o recurso do Ministério Público para condenar o MC. Os desembargadores que votaram pela condenação, reconheceram o crime de tráfico de drogas na condição privilegiada, ou seja, atenuou a pena e tirou o caráter hediondo (horrível) do crime.

Já o Desembargador que apresentou voto diferente dos outros, considerou a ausência de provas para caracterizar o tráfico de drogas, explicando que a acusação deveria ser pelo consumo próprio e, nessa hipótese, o crime já estaria prescrito.

De acordo com a banca de defesa do MC Kauan, formada pelos advogados Marcelo Cruz e Yuri Cruz, muito embora a determinação da expedição do mandado de prisão, o voto divergente possibilitou um novo recurso ainda em 2ª Instância, o que inviabiliza a ordem de prisão nesse momento. Isso significa que o caso poderá ser reavaliado pelo time de desembargadores.

Os advogados ressaltaram que o recurso de Kauan será apresentado assim que a decisão oficial seja publicada pelo Tribunal de Justiça.

Entenda o caso

Em 2014, MC Kauan foi pego em flagrante com dinheiro e uma sacola com dois tipos de droga na orla da praia do Gonzaguinha. Ele alegou na época que o dinheiro era dele, fruto do que ele recebeu nos bailes, mas que a sacola de droga não era dele, e que o flagrante teria sido forjado.

Na época, Kauan e seus advogados ainda alegaram que o MC realizava mais de 35 shows por mês de forma que todo seu dinheiro vinha da profissão lícita e, por Kauan possuir uma legião de fãs, tendo mais de 2 milhões de seguidores nas redes sociais, não seria possível que ele estivesse exercendo o tráfico de drogas em local público e a poucos metros de uma base da Polícia Militar onde haviam viaturas com giroflex ligado e com policiais presentes.

A Juíza da 1ª Vara Criminal de São Vicente/SP, Dra. Fernanda Menna Pinto Perez, absolveu MC Kauan em razão da falta de provas. O Ministério Público recorreu da sentença absolutória e pediu a condenação de Kauan.

Os advogados do funkeiro seguem trabalhando no caso e continuam sustentando que o MC é inocente. Kauan, em seus stories do Instagram, se pronunciou. “Provei minha inocência faz tempo. Vocês me conhecem, conhecem minha índole”, disse ele. “É loucura falar que eu me envolvo com coisa errada. Meu bagulho é cantar funk”.

Assim como DJ Rennan da Penha, MC Kauan foi inocentado em primeira instância na justiça por falta de provas, mas depois de anos, a justiça voltou atrás e pediu a condenação do MC, ignorando a primeira instância.

Apesar de ter sido condenado, o mandado de prisão ainda não foi feito, então Kauan continua solto.

Leia mais:

Entenda o caso da prisão do DJ Rennan da Penha

Criminalizar o funk não é a solução, é o problema

Tags relacionadas:

Funk