ImPKvel e implacável: PK é cria do trapfunk

Autor: Gabriela Ferreira

Fotos por: Felipe Max // Portal KondZilla

Rap | 01/10/2019 10:00:34

Anexo faltante

Desde fevereiro, é quase impossível ir em algum rolê e não cantar “Quando a Vontade Bater“, do PK com o PK Delas, hit que passa das 30 milhões de visualizações no YouTube. Muitos conheceram o PK por causa dessa música, mas o cria do Rio de Janeiro tá canetando faz tempo. Aproveitando o lançamento de “Sacanagenzinha“, videoclipe dele com o Kevin o Chris, trocamos uma ideia com cantor carioca e hoje contamos a história dele aqui no Portal KondZilla.

Com apenas 22 anos, Pedro Henrique Bendia, o PK, começou seu corre na música fazendo freestyle e participou de muitas batalhas de rap. “As batalhas são meio que as divisões de base que tem no futebol, só que no rap, fica todo mundo te achando o brabo, mas quer ver sua estreia no profissional!”, comenta PK sobre seu começo de carreira.

Essa “estreia profissional” veio em 2016, com o trio Class A. Depois do trampo em trio, PK se lançou solo e teve trampos responsas em 2018, como “Meu Mundo“, com o WC no Beat. “Antes de trampar com o WC e com o Papatinho (na música “Como Ela Vem”, de fevereiro deste ano), logo no meu primeiro lançamento com o grupo, já comecei a rodar o Brasil fazendo show, graças à Deus!”.

Agora em 2019, o trio decidiu seguir cada um pro seu lado e pouco depois PK lançou “Quando a Vontade Bater”, que deu uma projeção ainda maior pra ele. Em seguida, veio o EP “ImPKvel“, com a mistura clássica do rap com o funk. “Unir os dois foi algo bem natural, tenho uma paixão imensurável pelos ritmos. Aqui no Rio de Janeiro, principalmente, nos lugares de renda mais baixa, a gente cresce ouvindo funk. Então, faz parte da nossa cultura”.

O EP conta com quatro músicas: “Do Jeito Que Tu Gosta“, com a Ludmilla; “Moleque Problema“; “Sacanagenzinha”, com o MC Kevin o Chris e o DJ Pedro Henrique, e “Vem e Abusa“, com o DJ Tubarão. A ideia de lançar um EP veio com a noção de ter projetar a carreira. “Queria ter algo mais concreto, simples, mas completo. Por isso, juntamos as quatro músicas com participações gigantes”, explica ele.

“Admiro todo mundo que participa do EP, tanto o lado artístico como o lado pessoal”, comenta PK sobre a escolha das participações. “Imaginei como seriam eles nos sons comigo antes de encaixar, e foi muito incrível ouvir cada faixa pronta com o toque de cada um deles”.

Por falar em participações, ele, o DJ Pedro Henrique e o Kevin o Chris chegaram com os dois pé na porta do canal KondZilla com o videoclipe de “Sacanagenzinha”. “Estou muito feliz com esse clipe, são artistas que admiro muito e tive a oportunidade de poder trabalhar. Hoje os considero bons amigos”.

Nessa mistura do rap com o funk e trampando com grandes artistas, PK curte esse momento atual da música carioca. “O Rio tem se inovado, tem o ritmo 150BPM, agora até 160BPM também. O Rio voltou a fazer o funk carioca ser uma vitrine nacional. A galera vem inovando bastante e tá uma coisa linda”.

Acompanhe o PK nas redes sociais: Instagram // Facebook
Acompanhe o Kevin o Chris nas redes sociais: Instagram // Facebook

ASSINE A NEWSLETTER

NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE DO NOVO PORTAL KONDZILLA!

O quê você
procura?