Djonga lança álbum “Histórias da Minha Área” sobre a vida na quebrada
Créditos: Reprodução
- Por Redação

Djonga lança álbum “Histórias da Minha Área” sobre a vida na quebrada

Pra quem acompanha o rap nacional, há alguns anos sabe que a segunda semana de março tem um significado especial. Desde 2017, o rapper mineiro Djonga lança discos anualmente. Agora na última semana, ele lançou o “Histórias da Minha Área”, inspirado na vida dele na zona leste de Belo Horizonte.

Todo ano, o Djonga libera o disco primeiro no YouTube pois sabe que a maioria das pessoas que escutam ele não usam plataformas digitais e dessa vez não foi diferente. Antes de sair nos streamings, “Histórias da Minha Área” chegou de forma gratuita no Youtube.

Lançado há poucos dias, o disco já tem números expressivos: das dez músicas lançadas, sete já passam de um milhão de execuções no YT. O primeiro single do disco é a música “Hoje Não”, que ganhou clipe no mesmo dia do lançamento do álbum. Na música, ele fala sobre racismo e comemora suas conquistas.

O álbum tem 10 faixas e conta com participações de NGC Borges, MC Don Juan, FBC, Bia Nogueira, Cristal e a produção de todas as faixas é do brabo Coyote Beatz.


Djonga e o filho Jorge no estúdio Foto: Reprodução

Desde o lançamento de “Heresia”, em 2017, Djonga tem crescido cada vez mais na cena do rap e arrastando multidões por onde passa. Ele já se apresentou em diversos festivais pelo país e abriu show de gigantes da música como o Racionais MCs, provando que o novo rap está sempre crescendo.

Além do mais, ele tem ajudado a fazer com que as pessoas prestem mais atenção no rap fora do eixo Rio de Janeiro e São Paulo, e pra isso, sempre traz uma galera de BH junto em seus sons, como é o caso de FBC, com quem canta “Irmão de Arma, Irmão de Luta“, do disco Heresia, e Sidoka, do hit “UFA“, do albúm “O Menino Que Queria Ser Deus“.

Mas a influência dele ultrapassa barreiras e hoje, Djonga é ídolo pra muita gente, tanto público, como de rappers da mesma geração que ele, como os mais novos, como o MC Caverinha.

Escute o disco nas redes e acompanhe o Djonga: Instagram

Quer ler mais sobre rap nacional? Se liga:
Olha pro oclin: Sidoka e FBC falam sobre o uso da juliet no rap
Em “Amarelo”, Emicida está em paz
Rap nacional: Apostas do segundo semestre de 2019
Por mais um ano, festival sons da rua apresenta o melhor do rap

Tags relacionadas:

Rap

Matérias