Animação “Hora do Blec” coloca crianças negras em lugar de destaque
Créditos: Divulgação
- Por Wenderson França

Animação “Hora do Blec” coloca crianças negras em lugar de destaque

Tá ligado que no Youtube tem um pouquinho de tudo, não é mesmo!? Para complementar a grade da plataforma com riqueza, temos agora o “Hora do Blec”, uma animação, que traz um menino negro como protagonista. Buscando representatividade, os episódios apresentam personagens ecléticos, vivendo diversas aventuras em busca de conhecer a natureza e ajudar o mundo ser mais sustentável. Tem filhos, irmãos, sobrinhos ou quer saber mais sobre essa produção? Cola com o Portal KondZilla

Blec é um garoto negro fã de basquete. Em suas missões, ele aciona um talismã secreto: um pente garfo que vive em seu cabelo e tem o poder de materializar a fadinha Lara, responsável por orientar a turma – formada também por Yáya, Yuki e o cachorrinho vira-lata Basquiat (homenagem ao artista plástico norte-americano Jean Michel Basquiat). A família  do protagonista – sendo Lea (mãe), Akin (pai) e Kale  (avô) – também é bem presente na trama.  

Os clipes de “Hora do Blec” são inspirados nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) criados pela ONU; temas esses que devem servir como prioridade em todos os países até 2030, para que possamos viver num mundo melhor. 

Como surgiu “Hora do Blec”?

Idealizado pelos atores Yasmin Garcez e David Junior, que também dublam os personagens Yayá e Blec, a animação tem foco na primeira infância, ou seja, crianças de 0 a 6 anos, com papel fundamental no enfrentamento ao racismo e na construção da representatividade dentro da sociedade.

“A primeira infância é justamente o momento onde nossa auto imagem se forma e consequentemente a imagem que temos do outro também. Se a criança negra cresce se reconhecendo em um lugar de destaque, ela não se sentirá, futuramente, nem à margem, nem pior do que ninguém. Já a criança branca que cresce vendo uma criança negra em posição de sucesso, não se sentirá melhor, já que aprende, naturalmente, que todos podem e merecem exercer um espaço de protagonismo”, explica Yasmin.

David fala sobre as referências de “Hora do Blec”: “Gostamos muito de Fresh Prince, Pantera Negra e Motown Magic, mas as referências são escassas. Justamente por isso, estamos aqui, abrindo caminho para outras produções com protagonismo negro e equidade nas relações!”

Por fim, os criadores deixam um recado para pais e filhos: “Esperamos que revisitem as crianças que habitam em vocês, através de uma representatividade que não tiveram anteriormente. Queremos que curtam tudo isso com seus filhos que, agora, têm a oportunidade de crescer com outras perspectivas, tendo mais amor por si e pelo próximo!”.

Tags relacionadas:

Funk