Coronavírus / Covid-19

Governo de SP prorroga quarentena até 31 de maio

08.05.2020 | Por: Redação

Na coletiva de imprensa de hoje (8), o Governador João Doria, anunciou que prorrogará a quarentena no estado de São Paulo até dia 31 de maio. A quarentena estava prevista para terminar na segunda-feira, dia 11, mas fica em vigor até o final do mês.

Na coletiva, governador reforçou a importância do isolamento social e como a quarentena no estado vem salvando vidas. Hoje, na capital, diversos hospitais estão perto de atingir a capacidade total dos leitos de UTI. Como já dissemos, se os hospitais lotam todas as UTI e mesmo assim continuam chegando pacientes, é quando os especialistas dizem que entrou em colapso, pois o hospital não tem mais capacidade de tratar mais ninguém.

O Doria mencionou o feriado do Dia das Mães, que acontece no domingo, e como vai ser difícil para toda a população, mas o momento exige essas medidas para evitar a contaminação entre as pessoas. Justificando a medida, ele mencionou os casos em São Paulo, com o aumento de 3.300% casos no interior e litoral do estado. Na região metropolitana houve o aumento de 770% casos. Esse é o pior momento do enfrentamento ao vírus por isso não é possível flexibilizar o isolamento social no estado, destacou o governador.


Projeção antes do Isolamento


Situação hoje

Dimas Covas, Diretor do Instituto Butantan, mostrou gráficos do estado de São Paulo, do que era a previsão no começo da quarentena e agora, mostrando que as ações de isolamento social estão sendo positivas.

José Henrique Germann, secretário de saúde, comparou a situação da cidade em março, abril e maio, mostrando que houve um crescimento de casos e óbitos. Uma da justificativas encontradas para esse aumento, é a baixa adesão da população ao isolamento, que vem atingindo números de 47%, 48% e 49%, sendo que o recomendado pelo governo seria 70% da população. Germann destacou também a capacidade dos hospitais, que no interior está em 50% mas na capital está próximo ao limite.

Antes de encerrar a coletiva, a economista Ana Carla Abrão explicou com mais detalhes como deve ser o retorno das atividades em São Paulo. Para isso, o setor da economia estará respaldado as decisões do Comitê de Saúde para voltar às atividades.

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA