Sem categoria

Confira os shows gratuitos que rolam em julho devido ao Mês do Funk

13.07.2022 | Por: Karine Ferreira
Mês é celebrado com importantes artistas da cena

O mês de julho ficou marcado como o Mês do Funk devido a morte do MC Daleste em 7 de julho, que foi escolhida como a data para a celebração do Dia do Funk, na capital paulista, em homenagem ao cantor que marcou gerações e faz parte da comunidade funkeira.

Além da importância do 7 de julho para os funkeiros, ainda existe um projeto que busca tornar o dia 12 de julho como o Dia do Funk em âmbito nacional, ressaltando a importância dessa cultura periférica para o Brasil, a data foi escolhida fazendo referência ao primeiro baile funk realizado no Brasil, o ‘Baile da Pesada’, realizado em 12 de julho de 1970.

Pensando nisso, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, entende que a sociedade paulistana é composta por diversas manifestações culturais, vindas e criadas por diferentes realidades e preparou os equipamentos culturais municipais para receberem eventos que acontecerão durante o mês e shows especiais que serão realizados para o encerramento do mês.

Confira agora os shows gratuitos que acontecerão dia 30/07, na Casa de Cultura Butantã.

Irmãs de Pau – 16h15

Confira os shows gratuitos que rolam em julho devido ao Mês do Funk
Reprodução: Internet

Uma das maiores revelações da cena musical LGBTQIA+, foram as Irmãs de Pau que lançaram, no segundo semestre de 2021, o primeiro álbum autoral DOTADAS. O disco já conta com mais de 200 mil reproduções nas plataformas digitais.

A dupla teve início em 2021, lançando o primeiro single “Travequeiro”, que já acumula mais de 70 mil plays nas plataformas digitais e chega a 30 mil visualizações do clipe no Youtube.

A repercussão do lançamento chegou até nas telas da Rede TV, no programa Trace Trends, e da MTV Brasil. Além de Jup do Bairro, o primeiro disco conta com mais duas colaborações, A Travestis, uma das maiores cantoras de pagodão baiano e referência travesti no Brasil, e Alice Guél, famosa na cena underground. Os produtores Mu540, BADSISTA, EVEHIVE, Brisalicia, Pov3da e Apache trabalharam junto com as artistas garantindo experiências musicais fora do normal.

MC Luanna – 17h15

Confira os shows gratuitos que rolam em julho devido ao Mês do Funk
Reprodução: Internet

MC Luanna, 27 anos, é cantora e técnica em saúde bucal. Investe na sua carreira musical há cerca de um ano, chega para mostrar a importância do rosa na vida das meninas negras de quebrada. É do bonde da hello kit e traz muita verdade e vivência em suas letras.

MC Luanna iniciou seu trabalho durante a pandemia, momento qual soltou suas primeiras composições, que colocava em evidência questões relacionadas à mulher preta periférica. Dessa maneira, tornou- se uma artista reconhecida dentro do cenário do funk paulistano.

No evento a MC vai trazer seus hits e uma performance como uma referência direta ao Dia Estadual do Funk, oferecendo assim ao público a experiência da corporeidade periférica que é essa linguagem tão marcante nas periferias paulistanas. 

Deize Tigrona – 18h

Foto: Silvestre Lucas

Deize Tigrona atua há mais de 20 anos no funk carioca. A funkeira da Cidade de Deus, já se apresentou no Rock In Rio Lisboa (2008), Boiler Room Festival Londres (2019) e outros festivais. Uma das primeiras artistas do funk notada internacionalmente, já sampleada por M.I.A e Diplo nos anos 2000. Com músicas que unem o cômico ao erótico, alcançou rápido sucesso com suas composições.

Depois de uma pausa na carreira, Deize retornou em 2019, no selo BATEKOO Records e hoje trabalha em um EP próximo.

MC Lipi 19h

MC Lipi no videoclipe Motoloka

MC Lipi, começou escrevendo versos quando ainda trabalhava em um deposito de reciclagem no litoral paulista, na cidade de Ilhabela, hoje o MC já é referência no funk e segue cantando e inspirando todos com seus funks conscientes.

O funkeiro já contabiliza mais de 2 bilhões de visualizações em seu canal do YouTube e conta com grandes sucessos, como ‘Quebradas’, ‘Anota Aí’, ‘Bem Melhor’ com o MC Hariel e outros.

MC Dricka – 20h

Confira os shows gratuitos que rolam em julho devido ao Mês do Funk
Reprodução: Internet

Fernanda Andrielli Nascimento dos Santos, mais conhecida como MC Dricka, é uma importante voz do Funk, uma jovem cantora de São Paulo que marca seu nome no mundo da música.

Com uma carreira rápida, sólida e um currículo gigantesco, a jovem MC/Empresária surgiu no Funk com uma explosão e com apenas 22 anos já ultrapassou a marca de mais de 300 milhões de acessos no Youtube e conta com 3 milhões de ouvintes mensais no Spotify. 

Dj Th4ys convida Caio Prince e Bonekinha Iraquiana – Nos intervalos

Foto: @Th4ys

Original do Grajaú, dj Th4ys é filha do dj Dal e carrega toda sua ancestralidade nos sets. Vem se destacando no cenário do funk, eletrofunk e afrobeat, trazendo toda sua vivência periférica nos espaços que transita.

Já se apresentou em eventos como Lollapalooza a convite da Coca Cola, Festival Cena, Festival Red Bull Amaphiko, Tropkillaz, Cadê Madalena?, LAB FANTASMA e I.N.T.O., além de abrir shows de nomes influentes como Ludmilla, MC Dricka, BORGES, KYAN, Afrika Bambaata, Deize Tigrona, Mc Katia, Edi Rock, Quavo, Sidoka, Nabrisa.

É uma das poucas mulheres negras reverenciadas pela PIONEER BR, além de ter trabalhado com Kanye West em LA, como cool hunter da YEEZY em Calabasas, CA | us, com Taís Araújo no canal GNT, colabs com Filipe Ret, etc

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA