A malemolência de Dynho Alves

Autor: Jeferson Delgado

Fotos por: Jeferson Delgado

Entrevista | 11/04/2019 12:31:12

Anexo faltante

Temos diversos exemplos de pessoas que saíram da quebrada pra tentar a vida em outro lugar. Com Edson Alves, 22, mais conhecido como Dynho Alves, não foi diferente. Nascido em Mato Grosso do Sul, o cara morou em Americana, interior de São Paulo, e há pouco tempo morando aqui na capital paulista, se tornou um dos destaque da dança e do funk de uma forma geral, muito por conta do seus hits e toda desenvoltura com o corpo através da dança. Chega mais que o Portal KondZilla bateu um papo com o Rei do Quadradynho.

“Alguns anos atrás o Hawaianos era a grande referência, os dançarinos do MC K9 também. Então acompanhar esses caras e ser referência após essa rapaziada é uma responsabilidade grande”, responde Dynho sobre ser um dos principais dançarinos de funk do país.

Foi assim mesmo que ele começou na dança. Com alguns amigos ele decidiu montar um grupo em Ponta Porã, município que morava em Mato Grosso do Sul. “Montei o grupo, mas não foi pra ser algo sério, foi mais pra pegar as menininhas do bairro, ganhar destaque nas festinhas das praças”, conta aos risos. O que era apenas por hobby e diversão acabou virando profissão, e a cada ensaio, Dynho e seu grupo foram se profissionalizando e gravando vídeos com coreografias. Esse esquema é uma tática comum e usada até hoje, foi assim que também rolou com o NGKS.

Tudo isso resultou na ida de Dynho Alves para Americana, um município da região de Campinas em São Paulo, mas a cidade ficou pequena para o jovem e com 17 anos veio para a capital paulistana e ganhou mais destaque ainda. “Quando eu vi que o negócio começou a ficar sério, tive que vir pra SP porque aqui tem muitas oportunidades”, explica o sul-mato-grossense dançarino de funk.

Com todo esse progresso, Edson foi parar na rede de televisão SBT, onde no programa Sabadão, o jovem tinha um quadro onde era desafiado a dançar diversos estilos musicais. Dynho chegou a dançar pole dance e bachata, danças foras do seu cotidiano atual, mas mesmo assim ninguém conseguia vencê-lo na dança e o sucesso foi tanto que Dynho teve que expandir sua carreira. “Meu empresário falou que eu deveria começar a cantar, fiquei meio em choque porque achava que não tinha voz pra isso, achei que não iria conseguir, mas topei e meti as caras. Gravei uma música aqui e ali, misturei minha dança com o cantar e deu certo, estou aprendendo com a vida”, comenta o MC sobre a evolução de somente dançar, para começar a cantar.

“Aqui em São Paulo a gente mexe mais os pés, agora o bregafunk é um ritmo que mexe outras partes do corpo. Cada lugar é um passinho diferente. Em Minas, os caras metem o passinho totalmente diferente dos outros lugares”, comenta Dynho, que com certo tempo de dança no funk, viveu diversas danças que passaram pelo funk, mas segue sendo referência independente da velocidade do beat. Aliás, você pode conhecer todos esses passinhos na nossa matéria de Passinhos do Brasil.

O cara é dono de um dos principais hits do bregafunk no canal KondZilla, “Malemolência“, que conta com mais de 57 milhões de acessos em 3 meses no ar. “Graças a Deus, ela foi um sucesso. Artistas gigantes do Sertanejo regravaram: Wesley Safadão, Márcia Felipe e o Jonas Esticado. Pra mim é uma satisfação muito grande por essa música ter atingido o Brasil inteiro, a gente quer atingir muito mais” comenta Dynho, que assumiu ser fã de sua própria música e ouve todos os dias. “É uma música muito foda, ela nunca cai de ritmo, Batidão e DJ DG arrebentaram na produção”.

Dynho Alves e um fã que também dança, a semelhança entre os dois assusta

“Meu ídolo na dança internacional é o Chris Brown, pra mim ele é um dos melhores. Aqui do Brasil é o Hawaianos, sempre vão ser eles independente do tempo. Me inspirei neles, né? Se eu tô onde estou hoje é muito por causa deles”, conta Dynho sobre suas referências e ídolos na dança.

Sendo um grande nome do funk e da dança na atualidade, Dynho segue em constante evolução, se preparando para lançar mais um trabalho no Canal KondZilla. “Vou falar pra vocês, o Canal do Kond me ajudou muito na minha carreira, é o lugar onde as músicas do Dynho estão sendo bem repercutida, estourando todas”. Então não mosca e acompanhe todos os sucessos de Dynho Alves no Canal KondZilla e acompanhe a malemolência do MC-Dançarino nas redes sociais.

Acompanhe o Dynho Alves nas redes sociais:
Facebook // Instagram

Leia Mais:
Conheça o ‘passinho dos maloka’ com o NGKS
Em tempos de sarrada, o passinho de Fezinho Patatyy resiste
Tapa no Vento é o passinho do momento

O quê você
procura?