Professora brasileira concorre ao ‘Nobel de Educação’

Educação 4 semanas atrás

Fazer a diferença. Algumas pessoas estão neste mundo para a fazer a diferença e fazer acontecer. Débora Garofalo é exatamente essa pessoa, ela é professora de tecnologia de uma escola pública do bairro Vila Babilônia, periferia da Zona Sul de SP, e também finalista do Prêmio Global Teacher, considerado o ‘Nobel da Educação’. Como uma professora de São Paulo chegou a concorrer este prêmio? Chega mais que o Portal KondZilla te conta essa história inspiradora.

Dando aula na rede Municipal de Ensino de São Paulo, exercendo o cargo de Professora de Tecnologias, Débora ensina seus alunos a retirar material das ruas e transformá-los em pequenas máquinas, por exemplo robôs de garrafas Pet. Os alunos já retiraram das ruas cerca de 1 tonelada de materiais recicláveis, esse material virou ferramentas e objetos para suas criações – além de entenderem o conceito de reciclagem. Um exemplo de criação dos alunos é o “Robô desenhista”, com um pote de manteiga, lápis e alguns motores encontrados também no lixo, os alunos criaram um robô que desenha sozinho na superfície de um papel.


Foto por: Reprodução // Facebook

O trabalho da Débora vai além da tecnologia, ela também é professora de assuntos básicos do ensino fundamental como: língua portuguesa, história, geografia, essas matérias de todo dia. O diferencial foi incluir a tecnologia (ou melhor, aulas de robótica) para uma molecada interessada e mostrar que eles também são capazes de fazer isso. Afinal, todo mundo é capaz, basta saber por onde começar.

A dedicação de Débora fez com que a criançada fossem as aulas, diminuindo as faltas e aumentando também o interesse pelos estudos. Tudo isso melhorou o desempenho da escola no IDEB (programa do governo que mede o desenvolvimento básico das escolas brasileiras) e hoje, ela concorre ao prêmio Global Teacher 2019. São histórias como essas que nos inspiram a continuar o trabalho e fazer a diferença neste mundo.

View this post on Instagram

Essa semana chegamos a 1 tonelada de lixo retirados das ruas e transformados em diferentes protótipos. O que mais me encanta no trabalho de Robótica com Sucata é a possibilidade de transformar materiais não estruturados em protótipos incríveis, dando lugar a criatividade, inventividade e a colaboração. Um aprendizado que extrapola a aprendizagem na sala e é capaz de intervir na sociedade. #RoboticacomSucata #Programação #Microbit

A post shared by Debora Garofalo (@garofalodebora) on

#Sobre o prêmio

Débora está concorrendo com outros 9 professores do mundo todo, tem professor da UK, Holanda, Reino Unido, Japão, Argentina, Estados Unidos,, Quênia, Índia, Geórgia, e Austrália, Débora é a primeira educadora da América Latina a entrar no grupo dos 10 finalistas da premiação, o professor(a) ganhador(a) irá levar para seu projeto a quantia de 1 milhão de dólares, o resultado sai no final de março em Dubai, vamos ficar na torcida para esse prêmio vim para o Brasil.

Acompanhe o trabalho da Débora nas redes sociais: Facebook // Instagram

Leia mais
Cursinhos populares estão com inscrições abertas
O mundo da universidade por quem é de quebrada
Aprender uma profissão é só na faculdade?

Comentários