KondZilla

Partido de Bolsonaro decide retirar ação contra Lollapalooza

29.03.2022 | Por: Janaine Fernandes
Partido de Bolsonaro decide retirar ação contra Lollapalooza

A ação foi criada após a cantora Pabllo Vittar exibir uma toalha do ex-presidente Lula durante sua apresentação no festival

Partido de Bolsonaro decide retirar ação contra Lollapalooza
A banda Fresno projetou um “Fora, Bolsonaro” no telão, durante sua apresentação na tarde de domingo (27), após proibição do TSE (Foto: Reprodução)

Nesta segunda-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro (PL), pediu ao seu partido o cancelamento da ação contra as manifestações no Lollapalooza.

Dois dias após o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Raul Araújo decidir que manifestações a favor ou contra qualquer candidato ou partido político estavam proibidas no festival, a liminar caiu.

Em sua decisão, Araújo explicou que a empresa responsável pelo festival não chegou a ser citada, já que os dados informados na ação inicial do PL estavam errados.

O PL foi ao TSE após a cantora Pabllo Vittar exibir uma toalha do ex-presidente Lula (PT) durante sua apresentação na última sexta (26).

Para o partido, a ação da artista configura campanha eleitoral antecipada e, por isso seria ilegal.

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou penalização de R$ 50 mil reais caso houvesse novas manifestações.

A cantora Anitta chegou a debochar da liminar e se comprometeu a pagar a multa caso os colegas de profissão fossem multados.

Essa decisão só causou mais revolta, sendo interpretada como ato de censura e fazendo com que o público e os artistas presentes se manifestassem ainda mais.

No último dia de apresentações, por exemplo, vários artistas deixaram seu recado para o presidente, exercendo o seu direito de liberdade de expressão.

A Banda Fresno abriu o show com a frase “Fora Bolsonaro” exibida no telão do evento, além de declarar ser contra o governo atual por diversas vezes durante o show.

Outros artistas também se manifestaram e o domingo (27) foi cercado de uma campanha contra o atual presidente.

Com Planet Hemp, Emicida, Criolo e Mano Brown no mesmo palco, a oposição realmente pode sentir o impacto da manifestação.

Djonga, que também se apresentou no domingo (27), agitou a multidão e deixou seu recado para o presidente ao som de “FOGO NOS RACISTAS”.

“Dedo do meio pro alto, pensa numa pessoa que vocês odeiam muito” Quem? Não pode falar, não? Então já que não pode eu vou falar porque eu gosto de desobedecer”, disse Djonga.

Em outro momento do show, o artista continuou a demonstrar a sua insatisfação: “Eu odeio o Bolsonaro, quem gosta problema é seu. Mas eu odeio o Bolsonaro. Mas não pode falar né? Porque depois vai contabilizar né? Eu vou falar 22 vezes em homenagem a 2022.”

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA