Um salve pra quem tá do outro lado: 11 anos sem MC Zoi de Gato
Créditos: Reprodução
- Por Gabriela Ferreira

Um salve pra quem tá do outro lado: 11 anos sem MC Zoi de Gato

É impossível contar a história do funk paulistano sem esbarrar no Zoi de Gato. Lá em 2007, quando o movimento tava começando aqui em São Paulo, um cria lá da Vila Natal, com apenas 14 anos, tava botando muitos no chinelo com seu talento pra canetar e desenrolar no microfone. No entanto, em abril de 2009, o MC nos deixou cedo demais.

Zoi de Gato é responsável por vários hits, como “Fábrica de Bico“, “Amor é Só de Mãe” e várias outras. Até hoje, o MC é lembrado por grandes nomes do funk. Um deles é o MC Fioti, que era lá da mesma quebrada do Zoi de Gato. O responsável por “Bum Bum Tam Tam” se inspirou em Zoi de Gato pra entrar em sua carreira musical.

Em 2009, antes do acidente que tirou sua vida, Zoi de Gato era um dos MCs mais bombados do momento e lotava casas de show por onde passava. Seu último show está disponível no YouTube e já passa das duas milhões de visualizações.

Nesses dez anos sem o MC, alguns grandes sites relembraram a carreira de Zoi de Gato, como o R7 e o Terra. Ao longo dessa década, muitos sites e pessoas relembraram o funkeiro e falaram da importância dele. No ano passado, o Kelvy Lopes produziu um documentário muito foda sobre a vida e a morte do cantor. Nele, podemos ver relatos de pessoas muito próximas do Zoi e podemos entender mais sobre sua vida e carreira.

Apesar de ter partido novo, MC Zoi de Gato deixou sua marca para sempre, e não só em São Paulo. Que a mensagem e o talento dele continuem reverberando por muitos anos ainda. Abril é um mês de luta do funk, como falamos recentemente, além do cantor mirim paulistano ainda temos outras mortes na baixada. Não podemos deixar esses nomes cairem no esquecimento, eles foram importantes para a construção do movimento funk de hoje.

Leia mais:
Documentário relembra a história do MC Zoi de Gato
Abril é um mês de luta pro funk

Tags relacionadas:

Funk