Novos talentos contam como foi participar de "Sintonia"

Autor: Gabriela Ferreira

Fotos por: Reprodução // Redes Sociais

Histórias que inspiram | 02/09/2019 10:35:09

Anexo faltante

A série “Sintonia“, além de ter contado histórias não contadas antes, especialmente para representar o povo das favelas do Brasil, também serviu pra abrir portas pra muitas pessoas, como os atores que nunca tinham atuado antes. Nós do Portal KondZilla conversamos com a galera pra sacar como foi esse trampo super especial e como é que tá sendo essa loucura após o lançamento.

Bronks, o Torto

“Tô fora do normal de pensar nisso, tô na Netflix e o Kond que dirigiu. Não tenho nem palavras pra falar sobre essa experiência. Foi uma parada totalmente diferente do meu cotidiano, isso tudo me trouxe outra visão até mesmo do que eu faço. Aí depois do lançamento, vou falar pra você, nunca vi uma repercussão tão grande mundialmente. Todo mundo vindo ‘e aí, torto? quero entrar pra caminhada’ e eu já logo dizia ‘coloca o tênis no pé e vai caminhar’ (risos). To mó feliz mesmo. Marcha no cavalo de tróia e vamo que vamo”.

MC M10, o Formigão

“Participar da série foi um desafio, por mais que eu tenha feito teatro quando mais novo, eu não tava nesse foco aí da atuação e o teste apareceu do nada. No começo achei que não ia dar pra mim porque iam ter pessoas mais capacitadas que eu. Acabei pegando o personagem e essa na semana do lançamento foi um boom, né. Ganhei mais de 100 mil de seguidores [no instragram] e não para de chegar mensagem. Onde vou a galera me reconhece, o bagulho tá loco. Isso é muito gratificante”.

Jonatas Martins, Badá

“Participar de Sintonia foi uma coisa que eu nunca esperei. Aconteceu e é inexplicável. Eu adorei, foi ótimo. Foi a minha primeira experiência desse tipo, a galera aqui da quebrada assistiu em peso, foi uma repercussão enorme. Quando as pessoas descobriram que eu era o Badá, visshhh. Tá sendo demais, só tenho a agradecer ao Kond e a Netflix”.

Leonardo Campos, o Lindão

“Nunca imaginei participar de algo assim. Eu dava aula de teatro na cadeia, mas nunca cheguei a interpretar ninguém, só fiz figuração, então imagina. As crianças aqui da quebrada [Morro Grande] me agarram quase que me derrubam no chão quando eu tô na rua. Geral gostou muito da série, comemoram muito essa conquista e falam que eu atuo muito bem”.

Binho do X, o Caneta

“Esse ano começou muito bem, minhas músicas como MC tão fluindo, mas a repercussão de “Sintonia” me surpreendeu. Sou amigo do Konrad desde criança e ele me fez o convite via a Alessandra Tosi, preparadora de elenco, que me chamou. Foi uma experiência muito diferente de tudo que já fiz. A repercussão aqui no bairro tá a milhão, todo mundo me reconhece. Na caminhada do funk, eu já tinha um reconhecimento, mas “Sintonia” foi um pontapé mais forte. Minha esposa é professora e lá na escola dela, todo mundo pergunta sobre a série. Eu sabia que ia repercutir muito porque o seriado envolve muita coisa do cotidiano real da favela que ninguém mostra, mas o Kond foi ousado e mostrou”.

“Sintonia” mudou a vida de muita gente, da galera que assistiu e dos atores que tiveram uma função importante pra dar vida a essas histórias. Quanto ao trio principal de atores, já contamos suas opiniões por esse vídeo aqui:

 

O quê você
procura?