MC Vitin LC está colocando o funk de BH no topo

Autor: Dalila Coelho

Fotos por: Dalila Coelho // Portal KondZilla

Funk de MG | 26/03/2020 11:50:18

(matéria produzida em 13/03/2020)

O Portal Kondzilla acompanhou uma noite de shows do MC Vitin LC, cantor de Belo Horizonte que está embrazando muito além dos morros de Minas Gerais. Com visual único e músicas que vão do consciente ao melody, Vitin mostrou que tem muito talento com uma energia de palco surpreendente. Ele nos contou sobre como o funk está mudando a sua vida.

Na noite em que acompanhamos o trabalho do Vitin, o MC fez dois shows seguidos, um na cidade de Contagem e outro em Sete Lagoas. Antes disso, trocamos uma ideia com ele, a equipe e a Jaqueline, mãe do Vitin, pra saber mais sobre como o moleque começou a cantar e como tem sido botar o funk de BH no topo ao lançar músicas que alcançam mais de 10 milhões de visualizações no YouTube.

Começo da carreira

Assim como muitos outros MCs, Vitor Alexandre Elias Rezende, 18, começou fazendo rimas na escola sem botar muita fé que tinha talento, até que seus amigos o levaram quase à força pra um estúdio pra gravar. Porém, o sucesso veio mesmo alguns anos depois, quando ele acertou em cheio e lançou “Que menina é essa”, em março de 2018, e alcançou milhares de visualizações em poucos meses. Na mesma época, viralizou um vídeo do Vitin cantando “Que que isso que tá acontecendo comigo” na porta de casa, e aí o bagulho começou a ficar doido.

“O vídeo viralizou no Twitter, aí um tanto de famoso já começou a postar cantando, até a MC Rita mesmo, e na época ela tava fazendo muito sucesso com aquela música ‘Espera aí, preciso tanto conversar, então vem aqui…’ E tipo, ela cantou lá em São Paulo e o público cantou daquele jeito, aí eu falei assim: ‘Nussa!’”, explica o mineiro enquanto dá umas palhinhas. Nisso, o clipe oficial da música já acumula 10 milhões de visualizações no YouTube. De lá pra cá, o MC lançou outros sucessos, como “Maloqueiro se apaixonou“, com 11 milhões, e “Poucas ideias“, que tem mais de 10 milhões em menos de um ano e ganhou até versão brega funk, com produção do JS Mão de Ouro. Vitin também curte gravar uns sons com outros MCs de BH, como a “Vou fazer um vídeo seu“, com Anjim, Laranjinha, Vitera e Dãan MC, e a série de músicas “BH no topo“.

Jaqueline, mãe do cantor, conta que acompanhou todos os trabalhos do filho enquanto ele era menor de idade e que o marido chegou a perder o emprego por acompanhar as viagens do MC. Durante os momentos mais difíceis, Vitin foi quem bancou a família: além de pagar as contas da casa, o garoto conseguiu montar uma pizzaria tele-entrega pro pai depois que ele perdeu o emprego. Sempre na humildade, o MC revela que conseguir ajudar a família é a realização de um sonho e uma meta de vida. “O meu plano pro futuro é deixar a minha família muito bem, tá ligado. Ao ponto de eu poder falar pra minha mãe assim: ‘Ô mãe, precisa de você trabalhar mais não, fica no barraco aí e deixa tudo no meu peito.’ E é só isso mesmo, a meta é a melhora pra família, e eu acho que esse é o pensamento de todos os MCs. Tipo, eu tenho uma música falando que a minha meta é ter um foguete, mas a minha meta de verdade é ter a minha família bem, suave”.

Apresentações

Nas nossas conversas, deu pra perceber que Vitin é bem família. Pra ele, o melhor show da carreira até agora foi o da Virada Cultural de 2019, na Praça da Estação em BH, não só pela oportunidade de subir no palco junto de outros MCs e cantar pra quase 40 mil pessoas, mas também porque foi o primeiro show que a avó dele pôde assistir. “Nó, foi o melhor show da minha vida, todo mundo da minha família lá! Tipo, a minha vó nunca tinha ido em nenhum show meu, aí eu perguntei pra minha mãe assim: ‘A minha vó veio?’ E ela falou que não. Aí, quando eu subi no palco e vi a minha vó lá embaixo, eu já comecei a chorar muito no meio do show! Nossa, foi emocionante demais, sem palavras”. Outro show marcante foi o que ele fez no dia em que completou 18 anos e foi surpreendido pela mãe, que entrou com um bolo no meio do palco pra cantar parabéns.

Na apresentação que a gente acompanhou, deu pra ver de perto como Vitin se transforma quando sobe no palco. De menino tímido, com cara de bom moço e que até dá umas gaguejadas, o MC vira um artista que canta, dança, pula e balança o cabelo com uma energia que domina todo mundo. O cantor foi recebido com muito carinho pelos fãs, que sabiam de cor todas as músicas autorais e fizeram fila pra tirar foto com ele no final do show. Desde a abertura, com “Poucas ideias”, o MC conseguiu segurar o show inteiro no alto e mandou até uma versão funk de Marília Mendonça. O som que mais agitou o público foi “Vou fazer um vídeo seu”, que é a cara do funk de BH e tá bem estourado nos bailes e nas redes sociais. Além das músicas próprias, Vitin tem um repertório eclético e mistura funks de BH, do Rio e de SP.

Essa energia surpreendente rompeu barreiras e o MC Vitin LC já foi chamado pra fazer shows em outros estados, além de ter as suas músicas cantadas por MCs de outras cidades. “Nossa, eu nunca imaginei chegar em outro lugar onde a gíria é totalmente diferente e, tipo assim, eles ouvem nossas músicas. É muito incrível você chegar num lugar que você não conhece ninguém, não é acostumado com nada, e o pessoal tudo te conhece”, conta. Vitin já se apresentou em Santa Catarina, em terras gaúchas e também gravou músicas e clipe em São Paulo.

O futuro do MC Vitin LC

Na cena de BH, Vitin observa que pra fazer sucesso tem que falar de putaria. “Acho que todo MC que tá começando hoje em BH começa pela putaria criminosa, porque o jovem hoje em dia, mesmo não sendo do crime, gosta da regalia que o crime dá. Então eles se espelham em tudo que fala de crime e sexo.” Mas já ele, que se define como eclético, prefere ser sutil na safadeza: “Eu não canto muita putaria, eu gosto de cantar uma putaria escondida, uma putaria sem ser explícita. Tipo uma ‘poucas ideias, tapa na bunda’, entendeu? Eu sou assim, gosto de ser eclético mesmo, eu lanço uma coisa mais Brasil, mais light, que dá pra ouvir com a família, e depois solto uma que já é pra ficar no baile e mexer o ombrinho, mexer o bumbum…”

O último lançamento do Vitin LC foi a música “Preconceito bobo“, que é mais light e fala sobre um caso de racismo que o MC sofreu pela família de uma ex-namorada. Agora, o MC se prepara pra lançar uma homenagem ao baile do Subaco das Cobras, que promete ser um som pesado. A prévia de Subaquistão, música que o Vitin fez com o DJ Swat, está disponível no Instagram do cantor e tem mais de mil comentários de fãs pedindo pra ele soltar logo.

Por fim, o MC que começou meio tímido e ralou muito até chegar ao ponto de ter clipes com milhões de visualizações e de ser reconhecido na rua mesmo quando tá sem o penteado que é sua marca registrada, conclui: “A parada é você focar no seu sonho, porque o de amanhã você não sabe. Se você tiver focado no seu objetivo, ralando certinho, fazendo suas músicas, uma hora vai.”

Acompanhe MC Vitin LC nas redes: Instagram

Assista também

O quê você
procura?