Entre a faculdade de hotelaria e a música, conheça o corre da MC Lizzie
Créditos: Juan Andrick - @juanandrick
- Por Rayane Moura

Entre a faculdade de hotelaria e a música, conheça o corre da MC Lizzie

Fazer o corre de ser uma artista independente nos dias atuais não é uma tarefa fácil. Imagina conciliar toda essa correria com faculdade, trampo de trancista e a música? É isso que a MC Lizzie faz! Cola no Portal KondZilla e pega a visão para conhecer um pouco mais sobre essa mina, que é braba nos sons. 

Eliza Barbosa, de 22 anos, ou simplesmente MC Lizzie, é cria da Prainha em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, mas hoje é moradora da comunidade do Mandela. A funkeira é estudante de hotelaria pela UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro), cantora, compositora e trancista. 

Desde criança, a batida do funk sempre esteve presente na vida da MC. “Minha mãe me levava para bailes funk desde bebê, minha infância foi marcada por assistir Furacão 2000 na sala da minha vó, quem assiste meus shows e curte funk percebe como ele faz parte da minha performance e influência minhas rimas. Eu comecei cantando putaria e hoje percebo que posso falar sobre o que eu quiser em minhas letras, me sinto livre”, explica a cantora. 

A música entrou na vida de Lizzie ainda na adolescência, apenas como uma brincadeira. “Aos 15 anos, morando em Queimados na casa da minha avó por parte de pai, comecei um canal no Youtube onde eu fazia paródias de músicas famosas naquela época. Percebi o dom da escrita e pensei ‘se consigo trocar letras completas de músicas, consigo escrever com até mesmo uma melodia única’”, conta de como foi que nunca mais parou. 

Logo em seguida, a MC se uniu com os familiares para concorrer em um projeto das Paraolimpíadas, onde foi a vencedora. “Ganhamos com uma letra que eu e meu pai escrevemos. Foi emocionante pra mim estar cantando em um palco tão grande e equipado, mas ainda não sabia o que estava por vir, não pensava em ser cantora”, relembra. 

Sem noção de canto e tentando vencer a timidez, Lizzie começou a cantar e compor suas próprias canções. “No início fiquei com muita vergonha, porque minha voz não tinha um timbre tão diferenciado e eu não tinha a mínima noção de canto. Mas minha persistência e o fato de acreditar muito em mim mesma me fizeram entender cada vez mais que estava no caminho certo”, diz a cantora, que escreveu o primeiro funk no ônibus da faculdade.

“Meses depois consegui gravar e saí do estúdio sabendo que tinha o dom para isso! Minha família sempre me apoiou, mas sempre pedindo para continuar os estudos na faculdade, e com o tempo tenho conquistado ainda mais o respeito deles”, afirma MC Lizzie. A música feita no busão ganhou o nome de “Vem pra Minha Base”, feat com o DJ MK o Mlk Sinistro

A cantora também conta com o apoio da esposa, Vanessa Trindade, que é sua produtora executiva e direciona os passos de sua carreira. “Ela é a mente pensante por trás da Lizzie e o Vinízius é nosso braço direito, ele é o stylist que compõe a estética da Lizzie”, conta ela, que também faz teatro e dança nas horas vagas. 

Angelo Pontes – @angelopontess

Além disso, a artista destaca a importância do curso pela UFRRJ: “Isso foi uma abertura de caminhos para mim, me fez pensar fora da caixinha. Lá eu recebi também uma das primeiras oportunidades na música. Sempre gostei de me envolver com arte, eu faço teatro e danço, nas horas vagas. Meu objetivo é ser uma artista sem limitações”. 

“Meu primeiro lançamento oficial foi um funk “Baby Sabe Que Eu Gosto Assim” com produção do Dj Ml de Caxias, e foi também meu primeiro clipe, gravado e editado pela Thais Povoleri. Esse lançamento foi em meio ao primeiro ano de pandemia, então sem verba e sem local público para gravar, fizemos o audiovisual em casa mesmo. Lembro até hoje da sensação de lançar meu primeiro clipe, foi uma mistura de ansiedade com “será que vão gostar?”, até que tive uma ótima repercussão para um primeiro lançamento, e quem me acompanha de verdade gostou”, relembra. 

Atualmente Lizzie tem dois sons na pista. “Eu e minha equipe passamos por alguns processos até chegar onde estamos hoje, com a consciência de carreira que temos, então arquivamos todos os meus antigos lançamentos oficiais das plataformas”, explica ela.

“Trem Barbie” é uma das faixas da cantora, que saiu no disco “Eu Gosto de Garotas” da Larinhx e a MangoLab, e já conta com mais de 50k de players. A mais recente, lançada no dia 15 de novembro, é um som no D’track Session chamada “TRAP #2 LIZZIE”.

“Essa é uma faixa muito importante pra mim, fui a primeira mina a lançar no D’track. Eles são uma galera de Manguinhos, comunidade ao lado da onde eu moro, no Mandela, e acho de extrema significância fazer parte desse movimento do hip-hop na nossa quebrada”, conta ela sobre a importância do som. 

E não para por ai! Lizzie sonha em gravar um som com Ludmilla: “É uma das minhas maiores inspirações, ela é uma artista versátil que entrega em tudo o que faz. Vejo muita representatividade nela, uma mulher preta, bi, cria de Duque de Caxias. Nossas narrativas são similares, com certeza um dos meus sonhos/objetivos de carreira é compor um feat com ela.”

Além disso, a cantora também destaca a dificuldade de ser uma mulher preta de quebrada tentando entrar na cena. “Eu sendo uma mulher negra, bisexual e periférica sinto na pele o quanto esse sistema é machista e sexista. Tenho que provar o tempo inteiro que não estou aqui para brincadeira e sim para trabalhar. As dificuldades são muitas, mas o mais importante é manter o foco e entender que estamos na luta para tomar o que é nosso por direito, podem tentar nos atrasar, mas jamais podemos desistir”, ressalta. 

Ainda esse ano, Lizzie irá soltar um som produzido por Iza Sabino. “Essa faixa vem com um pegada dançante trazendo elementos do funk e com um refrão bem chiclete, que vai grudar na cabeça de geral! Vêm um EP ano que vem também, mas ainda estamos programando esses lançamentos, produzindo as faixas”, adianta a cantora. 

Pedro Marques – @pedromarques.co

Lizzie sonha em ser uma artista brasileira reconhecida mundialmente. “Meu sonho de criança era ser famosa, hoje vendo a dificuldade que é ser reconhecida pela sua arte, meu sonho e objetivo também se tornou ser um das melhores no que faço, aí bebê quero ver quem ainda vai ficar fingindo que não me vê. Sei que minha carreira está apenas no começo e espero mais à frente, muito mais madura, poder estar vivendo da música e proporcionando conforto para minha família”, finaliza a cantora. 

E aí, gostou de conhecer um pouco sobre a MC Lizzie? O que será que vem aí? Já estamos mais do que preparados para essa novidade. Não deixem de ficar ligados aqui mesmo no Portal KondZilla, qualquer novidades traremos pra vocês em primeira mão.

Além disso, não deixe de acompanhar a Lizzie no Instagram para ficar por dentro de tudo sobre a artistas.

Tags relacionadas:

Matérias

Funk