HERvolution

“Depois de ‘Antônia’, como a vida é real, teve altos e baixos”, conta Quelynah sobre depressão

15.09.2021 | Por: Rayane Moura

Avisa que é ela! Jaqueline Simão de Oliveira, ou simplesmente Quelynah, que protagonizou a série e o filme “Antônia”, encostou nos estúdios Hervolution para gravar um som. Na ocasião, ela aproveitou o momento para bater um papo com o Portal KondZilla sobre a carreira, próximos lançamentos, e deixou um alerta para quem está passando por momentos difíceis. Pega a visão. 

Quem não se lembra do refrão: “Oh! Oh! Antônia brilha, Antônia sou eu, Antônia é você, Oh! Oh! Antônia brilha e de qualquer um, Antônia pode ser…”, em meados de 2006 a música ficou na boca do povo. 

A música é tema da série e filme “Antônia”, que contou a história de quatro amigas de infância, moradoras de um bairro pobre da periferia de São Paulo, que batalham para trazer de volta ao cenário musical um grupo de rap do qual faziam parte.

E foi assim que Quelynah, hoje com 40 anos, ganhou projeção nacional. A atriz e cantora protagonizou a série e o filme “Antônia” entre 2006 e 2007, ao lado de Negra Li, Leilah Moreno e Cindy Mendes. O nome de sua personagem, Maya, foi em homenagem a sua filha. 

Cantora desde os treze anos, Quelynah cantou brevemente em corais da igreja e mais tarde conheceu o hip-hop, passando a cantar e compor músicas do gênero. Em 2000, participou do álbum de estúdio “Assim Caminha a Humanidade” da dupla Thaide e Dj Hum

Aos 20 anos, fez uma turnê de um ano e meio como backing vocal de Alexandre Pires. Quelynah também foi uma das finalistas em 2002 do reality musical que deu origem ao grupo Rouge e em 2015 participou do reality “A Fazenda”. A artista já foi casada com o rapper Thaide, com quem tem uma filha, Maya, além de ser mãe de um menino, fruto de outro relacionamento.

“Desde dos meus 13 anos de idade eu canto, eu fui como monitora de um ônibus de uma palestra, de reivindicação que ia ter em Brasília de meninos em situação de rua. E eu fui monitorando eles, cuidando dentro do ônibus e um desses meninos no intervalo da reivindicação montou um par de picapes e tocou hip-hop, Salt-n-pepa. E eu falei ‘meu deus o que é isso’, e perguntei para ele e me disse ‘isso é hip-hop’, e a partir desse momento eu conheci hip-hop, eu to até hoje e não paro mais”, explicou Quelynah como a música entrou em sua vida. 

Depois disso ela se descobriu na música e nunca mais parou! “Eu trabalhei, meu primeiro grande trabalho foi com o Alexandre Pires, fui banking voncken Alexandre Pires por um ano do em turnê e DVD. Logo em seguida eu fiz popstar do grupo Rouge, eu fui uma das setes finalistas, cheguei na final”, relembrou.

A vida na TV

Com contrato fechado com a Globo, Quelynah e as outras meninas acreditavam que suas vidas mudariam dali para frente e até chegaram a acreditar que ficariam ricas: “Logo depois de Antônia teve altos e baixos. Porque eu achei que ‘Antônia’ ia dar uma alavancada gigantesca, deu uma alavancada, mas o Brasil na época não estava preparado para esse tipo de ritmo.”

Segundo ela, o Brasil nunca está preparado para o hip hop, para o rap nacional e depois de estar na TV, achou que seria convidada para vários programas, trabalhar sem parar e não foi o que aconteceu. “Foi tipo: acabou, acabou! Não teve convite, a gente não foi convidada para nada”, disse.

Quelynah não é a única que passou essa visão. Em recente entrevista ao Pod Pah, Negra Li relembrou a época em que fez “Antônia”, e contou que na época ninguém convidou as meninas para nada, seja para fazer comercial de shampoo ou uma capa de revista. Confere aí: 

Com o fim da série, o contrato acabou e com isso as meninas foram desligadas da Rede Globo, inclusive Quelynah: “Eu fiquei sem trabalhar, sem trabalho e precisando de dinheiro, as contas chegando, filho para cuidar, cai em depressão profunda.”

Em março de 2019, a cantora chegou a ficar cerca de uma semana desaparecida. Quelynah foi localizada em um abrigo para necessitados em Osasco, na Grande São Paulo. Os familiares chegaram a pedir ajuda em rede nacional para encontrar a atriz, que toma remédios controlados por conta da depressão. 

Saúde mental e os cuidados

“Hoje tomo medicamento, mas eu cheguei a fugir de casa em surto, até hoje tomo remédio depois de passar pelo psiquiatra, remédio controlado, é um tratamento contínuo… É por isso que eu não tenho medo de falar, nem vergonha, porque não é vergonha!”, ressaltou.

Para aa artista, a saúde mental é uma coisa que a gente tem que cuidar e não pode ter vergonha e nem medo de pedir ajuda: “No meu caso eu surtei, não sabia que estava em surto e saí para rua, entendeu? Olha o perigo! Tem gente que se mata, eu fugi.”

Até hoje, Quelynah faz acompanhamento contínuo com psicólogos e psiquiatra, além de tomar diversos remédios. “Tomo medicamento, falo livre assim porque depressão é uma doença que até hoje, por conta da pandemia tá muito aí, e a gente tem que dar um alerta para quem tá em depressão, não é brincadeira, não é brincadeira”, deixou o alerta a artista. 

Quelynah

Quelynah voltaria para a TV?

Ela aproveitou a ocasião e também contou se voltaria ou não para ‘A Fazenda’: “Foi aprendizado pessoal, vou te falar, profissional também não minto, porque é currículo. Agradeço a Record sempre pelo convite, pela oportunidade, mas como pessoa eu aprendi a ser mais desenvolta e a falar as coisas, porque eu guardo muito, mas eu aprendi a falar: Se é não, é não! Se eu não quero, eu não quero! Se é vai tomar, eu falo vai tomar, entendeu? Porque nesse tipo de programa é importante que você se solte”, explicou. 

Sobre participar novamente, ela acredita que sim e que iria muito mais forte. “Porque dessa vez eu iria mais forte. Da primeira eu fui com muito medo de briga, porque eu não gosto de brigar, eu gosto muito de rir, de fazer amizades, mas eu toparia de novo e dessa vez eu acho que eu ia ganhar hein”, completou a cantora.

Carreira

Além disso, Quelynah mandou a braba e soltou um spoiler sobre os próximos lançamentos. “A gente está estudando todo um relacionamento de projeção de carreira, de ver como vai trabalhar, mas já tenho música pronta com o pessoal da Dubai Records”, disse.

Ela possui mais de quatro músicas e um jornalista me convidou para fazer um livro da minha história, “porque ele disse que a história é muito interessante, os altos e baixos, e mostrar que a vida do artista não é tão glamurosa como o povo pensa”.

O que será que está chegando? Já estamos mais que preparados para essa pedrada! Fiquem ligados no Portal KondZilla para ficar por dentro de todas as novidades.

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA