Educação

Ministério da Educação anuncia o adiamento do Enem 2020

20.05.2020 | Por: Redação
O presidente do Inep, Alexandre Lopes, apresenta detalhes da força-tarefa aplicada para avaliação do resultado do Enem

Depois de ser aprovado no Senado na última terça-feira (19), o Ministério da Educação anunciou nesta quarta (20) o adiamento do Enem, que aconteceria em novembro. A nova data ainda não foi divulgada. O ENEM é a prova que dá acesso a diversas faculdades e programas de ensino superior do governo. Chega mais pra entender o que isso significa.

Aprovado por 75 votos contra 1 no Senado, o projeto, de autoria da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB), pede o adiamento do calendário de vestibulares por conta do cenário de calamidade pública. O estado de calamidade pública entrou em vigor a partir do dia 20 de março e vai até o dia 31 de dezembro deste ano, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Nesta quarta (20), o ministro da educação, Abraham Weintraub, sugeriu que o Enem fosse adiado de 30 a 60 dias. Vale lembrar que se não for adiado, o Enem deve acontecer em novembro. As inscrições do vestibular estão abertas até a próxima sexta-feira, dia 22 de maio e mais de 4 milhões de pessoas já se inscreveram.

Já na tarde de hoje, o Ministério da Educação soltou uma nota anunciando o adiamento do Enem. Como sugeriu o ministro Weintraub, a prova deve acontecer entre dezembro ou janeiro, mas as novas datas ainda não foram confirmadas.

Motivos para adiar o ENEM

Por conta da pandemia, diversas escolas (públicas e particulares) tiveram que interromper com o ano letivo. Algumas escolas, conseguiram implantar o ensino via EAD (Ensino a Distância) pela internet, porém, sabemos que nem todo mundo tem internet em casa para uma videochamada de qualidade e também um espaço reservado para os estudos. Principalmente quando se trata de jovens de favela, que muitas vezes vivem em poucos cômodos com muitas pessoas.

Como nos contou recentemente o estudante Fabrício Oliveira, estudar em casa não é a mesma coisa que frequentar aulas presenciais. “Eu acho complicado não adiar o vestibular. Temos que levar em consideração o contexto que as pessoas estão, muitas não tem internet, não tem computador pra estudar”, explica Fabrício. “O psicológico também fica muito abalado. Não estamos de férias, estamos numa pandemia. Temos nossas obrigações pra fazer, mas o psicológico fica abalado por muitos motivos, como o financeiro”.

Um estudante de escola pública que fique afastado dos estudos por alguns meses e não consiga acompanhar as aulas, pode ter seu desempenho rebaixado se comparado com um estudante que conseguiu ter as aulas durante esse período.

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA