Videomaker Leandro Caproni morre atropelado por motorista sem habilitação

Autor: Redação

Fotos por: Reprodução // Redes Sociais

Matérias | 23/10/2019 18:50:14

Anexo faltante

Leandro Caproni, 27 anos, dono da produtora de vídeo Sem Cortes Filmes, videomaker e fotógrafo oficial da Batekoo, movimento da comunidade negra, faleceu na noite da última terça-feira (22), após ser atropelado enquanto voltava para casa depois de um dia de trabalho. O acidente foi causado por Gustavo Amaro Silva, o jovem acabou de completar 18 anos e dirigia o carro de seu pai em alta velocidade sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O Portal KondZilla lamenta o ocorrido e deseja forças aos familiares de Caproni.

O acidente ocorreu na (Avenida Radial Leste – SP) sentido centro por volta das 22 horas. Gustavo dirigia uma BMW em alta velocidade quando perdeu o controle do veículo. A velocidade máxima permitida na avenida do acontecimento é 50km, o jovem estava a 80km segundo o próprio relatou para o delegado responsável pelo caso. Ao perder o controle ele passou pelo canteiro central e invadiu a pista contrária. Na sequência, bateu em dois carros e na motocicleta que Caproni estava pilotando. O resgate foi acionado e constatou o óbito da vítima ainda no local.

O motorista não era habilitado para dirigir e vai responder por homicídio culposo (quando não a intenção de matar). O caso foi registrado no 8ºDP Brás também em São Paulo.

Na sua conta do instagram vários amigos e pessoas sensibilizadas passaram para prestar suas condolência ao acontecimento. Uma das mensagens deixada foi. “Descanse em paz. Cara gente boa, do bem, talentoso e com futuro brilhante que infelizmente foi interrompido por um irresponsável. Que a justiça seja feita. Meus pêsames e sentimentos para família”. Outro deixou sobre os feitos profissionais do fotógrafo e videomaker. “Exemplo de profissionalismo”.

O Portal KondZilla lamenta o ocorrido e pede por justiça em nome de todos amigos e familiares de Leandro Caproni.

View this post on Instagram

Leandro Caproni (@leandro_caproni) era videomaker da BATEKOO. Ele teve sua vida abreviada por conta da irresponsabilidade alheia. Ele foi uma das primeiras pessoas que acreditou em nós, tendo inicialmente realizado trabalhos de maneira gratuita e, recentemente, ido conosco para o AFROPUNK Brooklyn, gravar nossa participação. Ele estava muito feliz de estar lá junto conosco. Leandro abraçava todos os nossos projetos e foi a pessoa que melhor capturou a BATEKOO. Foi um dos profissionais mais talentosos que conhecemos na nossa trajetória e estava caminhando para o auge de seu sucesso no audiovisual. Ele não apenas abraçava todos e quaisquer projetos nossos, mas tinha seus próprios sonhos. Ele havia acabado de comprar uma casa, que tinha como objetivo transformá-la em um espaço coletivo de criação, a @casadeajuricaba. Ele amava a BATEKOO e sempre nos apoiou incondicionalmente, seremos eternamente grato por ter tido a oportunidade de conviver com o Leandro. Obrigado por tudo, amamos você. Leandro Caproni presente! 1992-2019 ✨ 📷 @annekarr

A post shared by BATEKOO (@batekoo) on

Sobre Leandro Caproni

Morador da região periférica de São Paulo, o interesse de Caproni por audiovisual começou na juventude. Super ligado a filmes, ele teve forte influência da cultura urbana o que levou às seguintes produções: ainda na faculdade o documentário “O Complexo de Vira-Latas“, Depois vieram outros, como “Morada”, sobre a vida de moradores de cortiço, o documentário “Fotografar”, sobre os caminhos da fotografia em novas plataformas, e o documentário “Resisto”, que conta a influência dos Black Panthers no movimento negro brasileiro.

O quê você
procura?