Passinho do Magrão tomou os bailes

Autor: Fernanda Souza

Fotos por: Acervo Pessoal

Dança | 12/02/2020 10:43:31

Nos bailes de rua e nos vídeos da internet de funk paulistano, só se fala em uma coisa: “Magrão vive”. O passinho criado na Vila Romano em meados de 2014 pelo Magrão também cresceu com a variação da dança, conhecida como Passinho do Romano. Agora, nos bailes, o Passinho do Magrão voltou. Cola aqui no Portal KondZilla que te conto como isso está acontecendo.

Caso você não saiba, só para contextualizar, o passinho que hoje tá pegando nas favelas com o nome de ‘’Magrão’’ não é novo. Lembra do Passinho do Romano? Então, o criador desse movimento era conhecido como Magrão, morador da quebrada Vila Romano, na Zona Leste. Ele acabou falecendo uma semana depois que o passo foi lançado. Assim, o passinho ficou eternizado e ele é até hoje homenageado por MCs e dançarinos.

Tempos depois, o passinho continuava a existir, porém com menos foco, já que a novidade que estava em alta nos bailes aqui na capital era o Passinho dos Malokas. Uma prova disso é que um dos meninos do NGKS, Sorriso, ainda é conhecido por mandar o passinho do romano no grupo.

MAGRÃO VIVE

Mano Gui, de 18 anos, e Meno Saaint, de 19, crias de Itaquaquecetuba (ZL), são amigos de infância, mas o que você precisa saber é que eles viralizaram no Instagram e no Facebook dançando o Passinho do Magrão no ano passado, mais especificamente, dia 7 de dezembro. O mais foda é que não foi somente um vídeo, cada um postou uma filmagem em seu próprio Instagram dançando músicas diferentes.

A dupla bombou e geral estava comentando, gravando e revivendo o passo. Pega a visão dos vídeos no Instagram de cada um deles, você vai querer surfar. Sim, surfar! Surfar é um dialeto dos bailes de rua, bem como ‘’destravar’’, para dizer que vai tirar onda no passinho.


No gif, Mano Gui e Meno Saint

Os dois me contaram que já dançavam em 2014 quando o passo surgiu, mas não levavam a sério como hoje, pois o foco deles era o futebol. Com o passar do tempo, quando surgiu o Passinho dos Maloka, montaram um grupo de dança chamado MLKN. Lá pro meio do ano passado, enjoaram e decidiram voltar com o Magrão.

“Alguns davam risada e criticavam. Resolvemos dançar em dupla porque éramos os únicos que tinham voltado a lançar o passo. Daí, a gente inovou o passinho com marcações e movimentos. Isso que ajudou a gente”, declara Meno Saaint.


Meno Saaint de cabelo loiro pivete e Mano Gui de boné

Um dos lances que eles inovaram foram as novas formas de fazer o “kikinho”. Kikinho é ir pro lado com ponta do pé e calcanhar. Ficar girando ou movimentar pra lados opostos também. Além disso, os tapas com mão ganharam novos estilos.

Animated GIF - Find & Share on GIPHY

Olhando os vídeos é possível ver que eles têm uma marcação foda nas travadas em dado momento da música e a acelerada quando o ritmo do beat chama mais rápido. “A gente não ensaia, já é um costume. Dançamos em duas marcações de grave. Só em questão de fazer alguns passinhos a gente tenta lançar igual”, comenta a dupla.

Outro lance do Magrão que está sendo revivido é a mudança das expressões. É característico dar a gargalhada, depois bater um passo com as mãos e voltar ao normal fechando a cara. Se você viu o vídeo vai entender essa parada. “Às vezes o sorriso é espontâneo, o Gui vai dançando e eu já olho ‘que foda, olha esse tapa que ele deu’, já sai o sorriso”, diz o Meno Saaint com entusiasmo.


Meno Saaint

Bailes de Rua

No baile, o Magrão tá pegando forte. Para apurar os fatos, trocando ideia com várias pessoas nos bailes ou até mesmo com o pessoal que tem gravado vídeos na internet, a resposta é a mesma “a gente se inspira naqueles dois moleques dançando a musica do MC Pedrinho e GW”. Segundo o Mano Gui, as pessoas reconhecem eles nos bailes e pedem pra tirar foto. Além disso, tem MC famoso que dá um salve pra eles gravarem vídeo com suas músicas.

Na hora de gravar os vídeos, eles preferem os funks antigos. Porém, o Mano Gui disse que gosta de dançar também em cima dos mandelão de beats atuais com as vozes antigas, os quais estão bombando nos fluxos. Já falamos disso aqui, dá um confere.

Tem grupo de WhatsApp dedicado ao passo do Magrão, o qual as pessoas compartilham seus vídeos dançando ou músicas para poder gravar. Além do mais, tem DJ que está conhecido no baile como aqueles que lançam as brabas pro Magrão, como o DJ P7.

No domingo, dia 9, outro vídeo do passo bombou com Joel Morais, Thiago Soares e Vitor Orochi. Vitor, um dos meninos desse vídeo que você vai conferir aqui, me contou que se inspira na dupla (Saint e Gui). Esse depoimento é a prova de que ninguém segura o funk. Podemos dizer que estamos na era das relíquias, o passado dos passos, enquanto o Magrão vive.

Leia mais:

Montagens de mandelão misturam funks antigos com beats atuais
Em tempos de sarrada, o passinho de Fezinho Patatyy resiste
Os passinhos ao redor do Brasil

Assista também:

O quê você
procura?