MC Lya viralizou nas batalhas de rima e agora no brega funk
Créditos: Reprodução
- Por Wenderson França

MC Lya viralizou nas batalhas de rima e agora no brega funk

Diretamente das batalhas de rima, MC Lya atingiu mais de 30 milhões de plays com a música “Virgem“, a primeira de sua carreira na mudança do rap para o funk. Além disso, a artista ainda levou o som até a playlist 50 virais do Spotify Brasil e Portugal. Nas redes sociais os números apontam para o sucesso, são quase meio milhão de inscritos em seu canal no Youtube e 300 mil seguidores no Instagram. Por trás do hit, existe muita história. Então brota pra conhecer a nova contratada da KondZilla Records.

Thallya Barbosa, 20 anos, é nascida e crescida em Volta Redonda, interior do Rio de Janeiro. Nas ruas desde muito cedo em busca do sucesso, Lya ficou conhecida por suas atuações nas batalhas de rima, passando por algumas importante para cena como Batalha do Tanque, no RJ, e Batalha da Aldeia, em SP. Entretanto, foi em Brasília rimando contra MC Anny que Lya fez seu nome.

“Em Volta Redonda tinha uma única batalha que acontecia uma vez no mês, isso pra mim não era suficiente. Então viajei oito horas até São Gonçalo, no centro o centro do Rio de Janeiro para participar da batalha do Tanque e logo minha primeira batalha já viralizou. Eu fui só com passagem de ida e sem saber chegar”, conta ela sobre o começo da fama nas rimas.

Criando raízes nas batalhas, Lya chegou a morar nas praias do Rio de Janeiro e sobreviver dos versos feito nos vagões de metrô da cidade para poder seguir rimando. “Acho que quando estamos com muita vontade não pensamos nas coisas ruins que podem acontecer”. Pra chegar onde chegou, ela precisou botar a cara na rua. “Mas hoje reflito e penso que talvez não teria assumido todo o risco que assumi só por sonho”.

Toda essa coragem vem de um fato triste, ela perdeu a mãe quando tinha dez anos, o que fez com que ela precisasse amadurecer mais rápido. “Todo mundo me julgava muito por causa dessas minhas loucuras. Eu falava ‘se acontecer alguma coisa pelo menos fui atrás'”.

O rap e o funk ainda são dominados por homens, mas cada vez mais as minas tem entrado com o pé na porta. “Não falo por outras mulheres, mas no meu ponto de vista, o machismo sempre foi só mais uma barreira”, explica Lya.

Primeira vez em São Paulo

Aproximadamente 400 quilômetros separam Volta Redonda da cidade de São Paulo, o que não foi o suficiente para impedir Lya de vir buscar uma oportunidade. “A primeira vez que estive em SP foi em 2017 na missão de meter a cara nas produtoras. Antes de vir já tinha ligado em todos os telefones, mandado e-mail e quase nenhum retorno”.

“Eu sei que eles não me aceitaram não por falta de talento, mas sim porque, imagina se todo mundo que viessem aqui eles abrissem a porta, iria ser difícil”, comenta ela. “Foi por não ter nada para dar retorno no momento que não rolou, então, eu fui para as batalhas fazer meu nome porque eu sabia que uma hora ou outra seria aceita no mercado se eu continuasse”.

Primeiro sucesso

A primeira música a realmente estourar de Lya foi “Virgem“, parceria com MC Henny, lançada no fim do ano passado, que viralizou e já acumula alguns milhões de visualizações. “Quando eu estava escrevendo era pra ficar na levada do 150 BPM, mas percebemos que ficou melhor no brega funk”. Fã do ritmo louco mais conhecido como 150bpm, MC Lya tem o som “Nota Zero“, com DJ Rapunzel, no tamborzão acelerado.

O público abraçou “Virgem” e o som não para de subir nas plataformas digitais. Inclusive influenciadores seguem postando stories se divertindo ao som que promete fazer muito barulho nos bloquinhos de carnaval. E você ja fez o seu? Faça um vídeo dançando “Virgem” e marque MC Lya e MC Henny.

Acompanhe MC Lya no Instagram

Leia mais:

MC Henny do hit Virgem é a mais nova contratada da KondZilla Records

 

Tags relacionadas:

Matérias