KondZilla Festival lotou o Pavilhão do Anhembi com o melhor do funk, veja fotos

Autor: Karolyn Andrade

Fotos por: Karolyn Andrade // Portal KondZilla

KondZilla | 20/11/2019 11:58:01

Anexo faltante

Nesta terça-feira (19) aconteceu a tão esperada edição do 1ª KondZilla Festival, o evento aconteceu no Pavilhão do Anhembi em São Paulo e reuniu milhares de pessoas que celebraram o melhor do funk em uma noite incrível. Com mais de dez horas de evento os shows fizeram todos dançarem sem parar até às 8 horas da manhã com: Kevin o Chris, Kevinho, MC Kekel, MC Jottapê, Lexa, MC Fioti, Dani Russo, MC Matheuzinho, Léo Santana, Dj Pernambuco e Alok. Chega mais no Portal KondZilla para saber tudo que aconteceu desse dia épico.

Pontualmente às 22h o cantor Naldo abriu o festival, cantando os maiores hits da carreira: “Amor de Chocolate”, “Chantilly”, “Água de Coco” até a seu último som de trabalho “Me Dá Prazer“. O carioca também fez um medley passando por todos os ritmos brasileiros e para se despedir do palco o cantor chamou sua esposa “Moranguinho” para dançarem juntos.

Em seguida, a melhor do baile subiu ao palco com um sorrisão no rosto pedindo para geral sair do chão, Dani Russo tem um domínio do público incrível e contagiou à todos com sua performance ao som de “A Melhor do Baile”, “Oh Quem Voltou“, “Solo Seduzente“, e claro que não podia faltar “Meiota Venenosa” com MC Paulin da Capital – esse foi um dos momentos em que o público mais gritou. Durante toda sua apresentação Dani foi grata por estar ali e ressaltou a importância do festival está acontecendo.

Foi difícil respirar e descansar as pernas devido aos artistas pesadíssimo que abriram o festival, a terceira a subir ao palco foi a nossa sapequinha Lexa, esbanjando sorrisos e coreografia impecável. A cantora entregou o melhor de si para seus fãs. A cantora chegou dando o recado com “Só Depois do Carnaval” e de todos os lugares não se via uma pessoa parada com o hits “Provocar”, “Amor Bandido” e para fechar a apresentação com chave de ouro, Lexa convidou todo mundo para cantar “Chama Ela” sua música em parceria com Pedro Sampaio.

Se você achou que tinha acabado, deixa eu lhe contar estava apenas começando, Kevinho o menino dos hits fez sua entrada após passar no telão sua abertura com um diálogo inspirador, afinal funk também é sobre conquista de sonhos. Colocando geral pra mexer, ele relembrou seus primeiros trabalhos de 2016 e a galera estava afiada, acompanhando todas as músicas. Claro que não faltou “Agora é tudo meu”, “Terremoto”, “O grave bater“, a lista do hitmaker é grande. Kevinho ficou emocionado diversas vezes por estar fazendo parte mais uma vez da história da KondZilla mas acima de tudo do funk no Brasil.

Pedindo liberdade para o DJ Rennan da Penha, foi assim que Kevin O Chris o brabo do 150BPM, subiu ao palco e fez o sambódromo ficar pequeno para a potência de sua voz . Com o som estralando, Kevin levou todos para o “Baile da Gaiola” e fez geral rebolar até o chão com “Evoluiu”. Recentemente foi lançado o remix do grande sucesso “Ela é do Tipo” em parceria com o rapper Drake, deu para sentir a emoção e gratidão do cantor por ter realizado um sonho e ver onde o funk chegou e convidou todos para comemorarem essa vitória.

Alok assumiu o palco na intenção de fazer a galera transcender e isso aconteceu, não demorou muito tempo para as luzes coloridas tomarem conta do espaço e fazer o público sair do chão sem parar. O set do DJ passou por todos os ritmos desde eletrônica, hip-hop, brega funk, funk até os clássicos do rock nacional e internacional, mostrando porque ele é considerado um dos maiores DJs brasileiros da atualidade. O espetáculo visual é impressionante mas o que o público não esperava era a surpresa que o cantor faria anunciando que o show estava sendo gravado para sua série na Netflix ainda em desenvolvimento, nessa hora a galera foi à loucura.

Uma pausa no funk e o pagodão baiano dominou o espaço, Léo Santana pediu licença para entrar na festa mas tudo bem, ele é o “Dono da Porra Toda” então tá liberado. Diretamente de Salvador, o artista fez todos mostrarem seus melhores passinhos na pista. Com auxílio da sua banda o show estava garantido para ser um dos melhores da noite e, de fato foi, só se ouviu no final o coro “mais uma! mais uma!”, mostrando que Leo sabe para o que veio. Além de cantar seus hits, o baiano apostou em um medley de funk com; “Gaiola é o Troco”, “Surtada” e “Sentou e Gostou” cantados no ritmo do pagode baiano.

O próximo artista a subir no palco foi MC Kekel com seu jeito único, transformando o local por inteiro ao som dos sucessos “Partiu“, “Amor de Verdade“, “O bebê“, “Namorar Pra Quê?” entre tantos outros. O show estava tão bom que o horário foi completamente esquecido pelo público, a energia do público era igual ao primeiro show. O rei do funk romântico desceu do palco para falar com seus fãs momento em que acidentalmente rasgou a calça e saiu do palco para trocar, porém isso nem de longe irritou Kekel, pelo contrário, assim que retornou ao palco brincou dizendo: “Sempre o Kekel inovando nos bailes da KondZilla, é nois sempre família, obrigada por tudo”.

Para os fãs de Sintonia com certeza esse era o momento mais esperado, a hora do Jottapê subir ao palco o sol já estava dando as caras e o público retribuiu constantemente a entrega dele no palco. Além de cantar “Te Amo Sem Compromisso” o funkeiro fez todos disputarem sarrada com “Eterna Sacanagem“. Em sua apresentação, o artista fez covers de diversas músicas de estilos diferentes e para ficar ainda mais pesado chamou no palco Dada Boladão para cantar “Surtada“, depois convidou os menor do mandelão para fechar sua apresentação com “Sentou e Gostou“. A casa foi abaixo.

O trio de encerramento do evento ficou por conta do DJ Pernambuco, MC Matheuzinho e MC Fioti que fecharam o festival nas alturas. E digo mais, a galera aguentou até o fim o bailão ovacionando todos os artistas e celebrando muito o funk. A importância do KondZilla Festival ficou explícita durante o evento, todos estavam lá para celebrar a cultura das quebradas e isso foi lindo.

O quê você
procura?