É Hungria no pagode e Ferrugem no trap em projeto da Axe

Autor: Wenderson França

Fotos por: Deco // Portal KondZilla

Rap | 28/09/2019 12:00:36

Anexo faltante

Artistas e fenômenos da música brasileira, o pagodeiro Ferrugem e o cantor de hip-hop Hungria gravaram um videoclipe unindo duas músicas de sucesso: “Eu Sou Feliz Assim” e “Beijo com Trap”, em parceria com a Axe. O clipe mistura dois sons que já estão disparados nas ruas e traz os artistas se aventurando na vertente musical um do outro. O Portal KondZilla trocou uma ideia com os cantores para entender mais desse trabalho.

Durante a gravação, os artistas estavam bem à vontade com a mescla dos ritmos e se mostraram contentes com o projeto desenvolvido pela Axe em parceria com a KondZilla Filmes. “Estou feliz pra caramba. É uma realização para a minha carreira sem dúvidas. Essa é a primeira propaganda que faço e ainda com um cara que sou fã”, diz o pagodeiro Ferrugem se referindo ao trampo com o Hungria. “E ainda com um videoclipe de uma super produtora. É só lucro”.

Hungria comentou sobre o projeto e o clima que o dia proporcionou ao elenco que esteve presente no set de gravações. “É muito louco trabalhar com pessoas que transpiram o bem né?! Quando a gente trabalha com pessoas assim tudo dá certo, tudo se torna alegria. Eu costumo falar sempre para minha equipe ‘vamos sentir isso com a alma, e eu consegui sentir esse projeto com a alma'”, conclui Hungria.

Sendo reconhecido pelo seu trabalho no pagode, Ferrugem mostrou se muito fã de rap e até já gravou algumas músicas no gênero. “Cara eu gosto demais de rap, é sempre positivo quando você se arrisca em um outro segmento e acaba se descobrindo dentro dele também, assim que aconteceu com o rap. Sempre fui ouvinte de rap, inclusive fui a poucos shows de pagode pra ser sincero”.

Já Hungria chegou a se aventurar no sertanejo com artistas como Gusttavo Lima, na música “Eu Vou Te Buscar“, mas nunca teve muita intimidade com o pagode sendo este o primeiro trabalho. Quer dizer, a não ser nos churrasquinhos com cerveja como disse ele em entrevista. “Cantar pagode ou rap é uma coisa só. Depois que parei pra pensar que o Ferrugem estava no rap e eu no pagode”, comenta Hungria. “Sem contar que os dois ritmos são de favela, então você fica completamente à vontade. Não tem como você ficar preso nem no pagode, nem no rap, nem no funk. Chegamos aqui hoje e nos divertimos”, finaliza Ferrugem.

É natural que dois artistas tão grandes da música estivessem no maior canal de música do Brasil e do mundo. “A KondZilla é pioneira do meio digital. Pra mim, ela tem uma importância muito grande pela maneira que foi construída”, disse Hungria. Ferrugem ainda dissertou sobre os clipes e a proporção que a KondZilla tem para ele. “A Kondzilla representa a imagem que deixou para o mundo que aqui no Brasil pode se fazer clipe de qualidade e produção grande, com a mesma qualidade que eles tem no exterior. Se estou na Kond, eu estou para o mundo”.

Inspirado na história da KondZilla, Hungria ainda deixou uma frase de motivação pra quem tá no corre da música. “Um dia me falaram que para um sonho se tornar realidade existe uma palavra no meio e é ‘acreditar’. Não é o seu vizinho que tem que acreditar no seu sonhos, é você. E se alguém falar pra tu que não vai dar certo e você estiver na vibe que vai da certo vai acontecer e acabou”.

Aguardem pois a qualquer momento pode vir bomba em forma de música por aí. Depois de um dia inteiro de gravações e de um clima descontraído entre os artistas Ferrugem e Hungria, foi perguntado se teria uma possível parceria entre os cantores, em algo criado por eles mesmo, e o garoto do hip-hop, sorrindo, disse. “Nós já estávamos até conversando no camarim sobre isso”. Ferrugem completou dizendo “já tem até a música”. Agora é aguardar pelo lançamento.

Acompanhe o Hungria nas redes sociais: Instagram // Facebook
Acompanhe i Ferrugem nas redes sociais: Instagram // Facebook

Assista agora a união do rap com pagode:

O quê você
procura?