Brasil tem novas manifestações pela educação
Estudantes e representantes de entidades estudantis e de sindicatos de trabalhadores participam de manifestação contra o contingenciamento de verbas públicas para universidades federais. Créditos: José Cruz // Agência Brasil
- Por Redação

Brasil tem novas manifestações pela educação

Depois do grande protesto do dia 15 de maio, nesta última quinta-feira, 30 de maio, o país teve uma nova onda de manifestações em protesto aos cortes de investimento na educação. Dessa vez, cerca de 82 cidades tiveram passeatas.

Assim como na primeira manifestação de maio, os manifestantes foram para as ruas lutar contra os cortes de verba na educação. As maiores concentrações foram em São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Brasília e Salvador.

O Ministério da Educação (MEC) divulgou o bloqueio de 30% do investimento nas universidades no final de abril, causando revolta de muitos estudantes e professores. Em nota, o MEC disse que o corte seria feito em despesas não obrigatórias e os orçamentos obrigatórios, como pagamento de funcionários não seria reduzido.

No mesmo dia, o MEC soltou uma carta contra as manifestações dizendo que nenhum professor pode incitar protesto durante o horário de aula.

Depois de duas manifestações grandes, o Governo ainda não se manifestou nem prestou algum esclarecimento se o corte de verbas vai ser vetado ou não.

Tags relacionadas:

Educação