Comportamento

Dá pra ser um Casal Chave sem brecar a ida pro baile

12.06.2020 | Por: Fernanda Souza

Quem nunca pousou num casal no meio do baile embrasando juntos e achou muito chave aqueles namorados de lupa, lacoste e nike no instagram? Sem contar os vídeos que viralizam nas redes de casais dançando funk e pensou: ‘‘Queria!’’. No dia dos namorados, o Portal KondZilla separou histórias de casais que colam em baile juntos aqui de São Paulo, embrasando no funk e de quebra são funkeiros.

Hoje em dia, ainda tem gente que não namora porque tem medo de ser brecado pro baile, achando que determinados lugares e vivências só podem ser realizadas solteiros. O que não é uma verdade absoluta, pois é possível ter responsa e somar com alguém, mas também se divertir. Inclusive, curtir um bailão ao lado de um fechamento certo.

Foto por Roney Silva, baile da Nitro Point no Estádio da Portuguesa

Por outro lado, tem um monte de gente querendo botar a legenda ‘’Casal mandrake’’ na foto e encostar no bailão pra ser um destaque. Sem contar quando vê um vídeo que viralizou na net de uma mina jogando e o cara dançando junto, já pensa ‘’Faltou!’. O fato é que um casal chave se destaca em qualquer lugar. O visual de quebrada combinando já é um diferencial, ainda mais porque pouca gente cola de casal no baile achando que isso vai atrasar a noite. Só quem é Mandrake mesmo sabe qual é o ritmo de colar de casal e se divertir.

Foto enviada pelo casal Tayná e Italo

Tayná e Italo são esse tipo de fechamento que eu comentei com vocês, que tem responsa e curtem juntos. A Tayná é uma mina muito firmeza, ela disse que o ditado ‘namorar brecou o baile’ é pra quem tem visão atrasada do que é ter um relacionamento sério. Ela contou que quando saem são sempre elogiados nos bailes. “Vocês são diferenciados e isso torna vocês ainda mais chave, original sem cópia”, relembra com uma voz feliz a fala de uma menina que chegou neles no meio do rolê pra elogiar o casal.

Tayná e Italo não são únicos. O Dj Negão e a Beatriz também são aquele casal de parar o baile. Perguntei pros dois sobre o que achavam da frase ‘’Namorou, brecou o baile.’’ Beatriz já começou a resposta dizendo que na segunda semana de namoro colaram juntos no fluxo, o que pra ela ajudou a unir mais o casal. ‘’Na segunda semana que a gente começou a namorar, já fomos para o baile e curtimos. Uniu a gente mais ainda’’, comentou. Já o DJ Negão mandou papo reto, “No meu ponto de vista, namoro não breca baile, porque tipo assim, eu não namoraria uma pessoa que não me acompanha. O bagulho é ir pro baile os dois juntão, de lovezinho’’.

Vídeo de casal dançando funk é uma das coisas mais chave de se ver nas redes, pois deixa geral pensando em ser fiel de alguém. É o caso do Guilherme e da Jeniffer, que vire e mexe aparecem nas páginas de funk embrasando juntos. É só entrar no perfil deles que você vai achar vários vídeos. Eles mandam o passinho do magrão, foto com umbrella e mostram a rotina de casa, verdadeiros Bonnie e Clyde.

Não podemos esquecer o casal ‘’IxiCasalzão’’ lá da zona Leste, que representam a comunidade LGBTQI+ no movimento de uma forma que a gente gosta, chave total. A estética deles é um tapa na cara contra todo tipo de preconceito, afinal quebra o padrão de que ser funkeiro não tem absolutamente nada haver com opção sexual ou identidade.

Pra fechar com chave de ouro, vou postar para vocês umas fotos de uns casais registrados em baile, vídeos de casais que encontrei na internet e outros que chamei e pedi foto para vocês entrarem no clima do romance. Vai que você termina essa matéria e fica com vontade de ir atrás do seu fechamento.

Foto por Roney Silva, baile da Nitro Point no Estádio da Portuguesa

Foto enviada pelo casal Leticia e Vivaldo

Assista também

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA