Comportamento

Conheça o filósofo chave Vinaum Santana: “A filosofia também está presente na quebrada”

26.02.2021 | Por: Rayane Moura

Nos últimos tempos muita gente, e muitas páginas nas redes, têm mostrado que as pessoas da quebrada são cultas, quebrando aquele estereótipo de funkeiro burro, como o Chavoso da USP e a Funkeiros Cults. Essa galera chegou em peso para mostrar que as pessoas da favela também podem estudar matérias consideradas “difíceis”. Um dos manos que está passando essa visão é o Vinaum, estudante de Filosofia que tem passado alguns aprendizados no Instagram. Nós do Portal KondZilla trocamos uma ideia com ele pra sacar de onde surgiu a ideia dos vídeos. Pega a visão!

Já imaginou aprender Filosofia com um filósofo chave da quebrada? É isso que Vinicius Santana Cerqueira, 20 anos, mais conhecido como Vinaum, faz. Cria da comunidade do Quitauna, em Osasco, Vini é estudante de filosofia pela Unicamp, e passa todo o conteúdo que aprende para o público de uma forma mais fácil e prática, além de indicar vários livros sobre o assunto. 

“Quero mostrar para a galera que a filosofia está presente na vida das pessoas assim como a medicina, a matemática”, explica ele. O interesse pela matéria surgiu após acompanhar vídeos dos do filósofo Mário Sérgio Cortella e do jornalista Clóvis de Barro Filho durante o ensino médio, que Vini cursou em uma escola particular, onde era bolsista. “Foi aí que eu comecei a refletir. Filosofia aborda umas questões da horas, umas brisas que eu tive só não sabia como formular, sabe? Tipo: ‘mano será que eu to sonhando? Será que eu to acordado? Se eu agisse de uma determinada maneira em uma tal situação, será que eu estaria agindo de uma maneira certa, de uma maneira ética?’ Umas questões assim, que eu e meus parceiros discutia de vez em quando aqui na quebrada”. 

Aos 17 anos, quebrando todas as estatísticas, Vinicius foi aprovado em Licenciatura em Filosofia na Unicamp. “Eu me dava bem em várias disciplinas no ensino médio, como matemática e história, e queria um curso que me permitisse desenvolver tudo isso junto tá ligado. Como a Filosofia é mãe das ciências, aí não teve jeito”. 

Antes do início da pandemia, Vini tinha como plano ensinar Filosofia em cursinhos populares na quebrada presencialmente, mas não deu certo por conta do isolamento social. Para não deixar isso morrer, ele abraçou a ideia de um professor da época da escola, e começou a publicar vídeos em um canal no YouTube para a galera que pretende prestar vestibular. Por conta do alcance ser baixo para canais pequenos, ele mudou de ideia e resolveu publicar no Instagram. 

Em junho de 2020, no meio da pandemia, Vini compartilhou o primeiro vídeo no Instagram, com o título: “O Que É Lugar de Fala? – φ1λosofei, em que ele explica um pouco sobre o conceito de lugar de fala, além de indicar autoras como Djamila Ribeiro, Lélia Gonzalez e Angela Davis. O conteúdo já conta com mais de 23k de plays, além de ser compartilhado e comentado por outros filósofos famosos. Se liga só no papo:

Desde então, Vini não parou mais de compartilhar vídeos sobre o diversos assuntos da área da Filosofia, junto com o parceiro Nicollas Douglas Souza Pereira, que manja e ajuda nas edições. Nos vídeos, Vinaum mostra que a matéria não é algo somente de homem branco. “A Filosofia é uma área majoritariamente masculina e branca, então nesse sentido eu tenho um pouco de aval porque sou homem, mas sou de quebrada e preto, tá ligado? Então é algo que tira um pouco a rapaziada dessa zona de conforto de só ver homem branco e rico falando sobre filosofia”, explica. 

Vini também passa a visão sobre o estereótipo que a sociedade espera de um filósofo. “Quando falo que faço Filosofia, a rapaziada fica: ‘nossa, mas eu não imaginava que você fazia Filosofia, você não tem cara de quem faz Filosofia’, entendeu? Primeiro porque eu sou preto, segundo pelo meu jeito de me vestir, e terceiro pela minha idade também, tá ligado? Porque sou uma pessoa relativamente nova. Isso é algo que assusta a rapaziada, porque a imagem que elas criam da Filosofia, é que ela geralmente é estudada por gente velha, branca, rica, e homens. Então quando elas veem uma pessoa do meu estilo falando sobre filosofia, causa um estranhamento. Então esse estereótipo é algo que às vezes impede alguém de me levar a sério, porque primeiro não sou branco e não falo difícil”, explica. 

Crédito: Talissa Albertini

Nos vídeos, Vini também chega mandando o papo e mostra filósofos pretos que quebraram todo esse estereótipo imposto pela sociedade. Além disso, ele manda a visão com uma linguagem mais fácil, com palavras e gírias que as pessoas da quebrada manjam. “É perfeitamente possível a pessoa tratar de assuntos complexos, mas usando uma linguagem mais acessível, é algo que eu tento mostrar para a rapaziada. Falar difícil afasta as pessoas. Quero mostrar para a galera da quebrada que a Filosofia também está na vida dele, mesmo sendo um desafio de explicar o assunto para a galera que não estuda”, conta. 

Vini irá se formar na licenciatura em 2022, e depois pretende continuar no bacharelado, além de dar aulas em escolas e cursinhos públicos, e continuar estudando fazendo mestrado e doutorado. Se você quer manjar de Filosofia de um jeito prático e mais fácil de aprender, não deixe de acompanhar o Vinaum no Instagram

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA