As caricaturas do funk

Autor: Jeferson Delgado

Comportamento | 11/01/2019 19:02:54

Anexo faltante

A caricatura não é algo que surgiu recentemente, mas no mundo do funk esse este formato ganhou grande aceitação, inundando canais do youtube, vídeos de música e até mesmo flyers de balada. Com um traçado caricato (veja só), os artistas que desenham apresentam sua visão dos artistas que admiram. E nessa brincadeira, ilustradores como Smile realizaram sonhos e agora ganham a vida com trabalhos profissionais. Confira agora essa fita.

“A minha história é muito louca”, é assim que Smile, nome artístico de Flávio Saburo Munhoz, 29, morador de Colombo região metropolitana de Curitiba, começa falando sobre seu início no mundo da caricatura. “Eu trabalho com ilustração há muito tempo, desde criança eu desenho e profissionalmente estou a cerca de 8 anos”. Hoje as caricatura que Smile produz estão mais que presente no mundo do funk.”Já desenhei quase todos os artistas de funk em geral”, mas para chegar até aqui ele teve estrada pra caminhar e muitas noites em claro.

A vida de caricato do funk começou com ele enviando sua primeira caricatura para a conta não oficial de um MC. “Em 2014 o MC Luciano SP iria se apresentar aqui em Curitiba, pensei em fazer uma caricatura dele. Entrei em contato por um perfil pessoal que supostamente era o dele no Facebook e ele topou”. O resultado foi mais surpreendente do que qualquer um pudesse imaginar, a conta não era a oficial do MC e sim um fake (que foi deletado dias depois), porém, a caricatura chegou de alguma forma até a página do MC e foi postada. Foi através dessa primeira caricatura feita que outros MCs e DJ do funk foram chegando. “Isso fez movimentar minha trajetória até hoje, a minha segunda caricatura fiz para o DJ Perera em troca de divulgação e foi um tiro certo, de 2014 até hoje eu faço esses desenhos todos os dias”.

View this post on Instagram

É o DJ Perera Original! 🔊🎶🎹

A post shared by Flávio Smile (@fala_smile) on

Flávio é uma grande referência quando o assunto é caricaturas no universo funk, como o próprio ilustrador disse, ele já desenhou praticamente todos os MCs de funk, dos mais antigos do MC Galo e a dupla relíquia MC Bio G3 e MC Backdi até Kevinho, MC Rodolfinho, MC Dedê, MC Kekel e MC Livinho entre muitos outros – o cara tem história e muito material para mostra.

Como tudo nessa vida tem os pioneiros, Smile inspirou outras pessoas a ir pelo mesmo caminho, como Gustavo Sousa, 16 anos. O jovem morador de Sorocaba, também faz parte dessa geração que faz caricaturas para o mundo do funk. Gustavo fez desenhos de poucos artistas mas ganhou destaque, quase todo mundo que ele homenageou postou os trampos feitos. “A sensação de ver a rapaziada do NGKS postando as caricaturas fez muita gente conhecer o trampo, é muito daora ver que o pessoal curte”. Hoje, Gustavo deu uma pausa nas artes, “não parei, só dei uma pausa só, porque as vezes não dá mais tanta repercussão por eu ser pequeno. Mas tem que manter frequência, tem que ter gente pra fazer arte e para a divulgação render”.

Já conhecemos dois exemplos de ilustradores que trabalham com caricatura para o mundo do funk, mas é importante também saber como surgiu isso mundialmente e como no Brasil surge numa crescente. A caricatura é um desenho de um personagem da vida real, desde políticos até artistas independentes. Já falamos de algo parecido aqui no portal, um artista que fez uma nova “Turma da Mônica” inspiradas em pessoas reais. Essa forma de desenho enfatiza e chega a destacar as características da pessoa de uma forma humorística, assim como em algumas circunstâncias acentua gestos, vícios e hábitos particulares do indivíduo. Com uma rápida pesquisa na internet você consegue achar informações sobre a história da caricatura.

Antes que esse texto vá para um nível muito intelectual, vamos falar sobre os dias atuais, talvez a forma mais fácil de você ver uma caricatura hoje é em charge de jornais, que basicamente é um estilo de ilustração que tem a finalidade satirizar, por meio da tal caricatura, algum acontecimento atual com um ou mais personagens envolvidos.

A segunda forma de se ver uma caricatura no cotidiano é através dos artistas ou canais de música no youtube, isso mesmo, você não leu errado. Atualmente as caricaturas se popularizaram através dos perfis de instagram de artistas, páginas de música principalmente artistas do funk. Seguindo na mesma linha, a galera carioca dos canais de funk do youtube, começaram a utilizar suas próprias caricaturas como banner dos canais, com uma waveform que basicamente é representação gráfica da forma da onda sonora.

Há um debate grande quanto a relação da arte de caricatura enquanto sua tradição, de explorar alguns aspectos do rosto, perfil de cada personagem e o formato mais puxado para uma ilustração de hoje em dia. Muitos artistas das antigas não curtem aplicativos que ‘fazem uma caricatura’ porque a AI não consegue entender o perfil de cada pessoa. No universo funk, muitas caricaturas são feitas em programas de computador.

Smile dá a dica para quem quer crescer no ramo da caricaturas, até para além do funk,”Treina todo dia, porque esse treino é que vai te levar a evolução, isso podemos levar até para a vida”. Hoje o ilustrador faz todo tipo de arte e consegue viver apenas disso, então ter a dica de um grande nome da cena é uma oportunidade e tanto. Siga a dica, treine todos os dias, procure artistas para trocar divulgação e mete macha, quem sabe um dia uma caricatura feita por você não aparece no feed do instagram de algum artista aqui da KondZilla, não custa nada sonhar.

Aproveita para seguir a página do artista:
Instagram

ASSINE A NEWSLETTER

NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE DO NOVO PORTAL KONDZILLA!

O quê você
procura?