Notícias

6x que a Ludmilla foi necessária para a luta contra o racismo e homofobia

05.05.2021 | Por: Rayane Moura

Ludmilla é uma das artistas brasileiras mais bem consolidadas atualmente. Ela canta pop, funk, pagode, e em todos os estilos que investe arrebenta! Aos 26 anos recém completados, a cantora arrasta multidões por onde passa. Além disso, fez história ao usar sua voz para lutar contra o racismo e homofobia.

Em 2020, Ludmilla se tornou a primeira mulher negra da América Latina a chegar na marca de 1 bilhão de streams no Spotify. No mesmo ano, também garantiu na plataforma o título de 2ª artista feminina mais ouvida no Brasil.

Mesmo com todo o reconhecimento musical que recebe, ainda não se faz suficiente. A cantora já foi alvo de racismo e homofobia em diversas situações, e sempre se posicionou. Pensando nisso, o portal KondZilla separou seis momentos em que Ludmilla se fez necessária. Cola e pega a visão! 

Prêmio Multishow 

Em 2019, quando foi chamada ao palco do Prêmio Multishow e ganhou como “Melhor Cantora”, Ludmilla foi vaiada e chamada de “macaca” por alguém que estava na plateia – em tese, um convidado.

No ano seguinte, Ludmilla deu uma resposta para aqueles que duvidaram da sua capacidade. Vencedora na categoria “Música do Ano” com “Verdinha”, a cantora aproveitou a premiação para fazer um protesto ao vivo durante sua performance, expondo áudios de ataques racistas que já sofreu. 

BBB 21

Ludmilla foi uma das convidadas especiais para fazer um show durante uma festa no BBB 21. Durante a apresentação, a cantora beijou Bruna Gonçalves, sua esposa, e mandou um recado. 

“Essa música fala de uma coisa que o mundo está precisando, que é respeito. Respeita o nosso funk, respeita a nossa cor e respeita o nosso cabelo”, disse a cantora antes de começar a música “Favela chegou“.

A apresentação de Lud aconteceu na mesma época em que João Luiz foi vítima de racismo por parte de Rodolffo, que comparou o cabelo black do sister com uma peruca de homem das cavernas.

Cabelo Natural 

Após o episódio no BBB 21, Ludmilla recebeu várias críticas por estar usando uma lace, ao invés do cabelo natural. Alguns internautas acusaram a cantora de não ter lugar de fala, por isso a artista mostrou o black nas redes sociais. 

“URGENTE: Ludmilla tira a lace e ganha lugar de fala”, escreveu a cantora, acompanhado das tags #meublackminharaiz, #meucabelominhasregras e #respeitaonossocabelo. 

Caso Val Marchiori 

Em março, Ludmilla perdeu um processo de injúria racial contra Val Marchiori. A cantora entrou com uma ação judicial contra a loira após ela comparar o seu cabelo com um Bombril (marca de esponja de aço), durante o desfile do Salgueiro, no carnaval de 2016.

Pelas redes sociais, Lud se mostrou indignada com a situação. “Já que a Justiça não faz nada, quero marcar um encontro com a Val pra ela soltar a liberdade de expressão dela no pezinho do meu ouvido, petição pra esse encontro. Petição para esse encontro RT”, disparou Ludmilla, convocando seus fãs e quem mais estiver ao seu lado neste caso, através de um post no Twitter.

Ataques nas redes sociais

Em dezembro de 2020, Ludmilla desativou suas contas no Instagram e Twitter após sofrer ataques racistas e homofóbicos em suas postagens. A cantora afirmou que é alvo de ofensas em todas as suas postagens, mas que tomou todas as providências necessárias.

Antes de sair da web, Ludmilla fez um desabafo no Twitter: “E daí para pior. Vocês não têm noção do que eu passo com essas pessoas. É 24 horas por dia de comentários racistas em todas as minhas postagens. Mas eu estou tirando print de tudo porque isso é crime e vai pagar um por um”.

E continua: “Se eu deixasse minha @ com um de vocês só por um dia, duvido que vocês aguentariam seguir de cabeça erguida com tantos comentários racistas que recebo, todo dia… das mesmas pessoas, criminosos escorados no virtual, vivem pra ofender o outro”.

A funkeira ainda postou um print em que uma internauta usa emojis que representam cascas de banana nos comentários de uma das postagens dela.

Caso Balanço Geral DF

Em janeiro de 2017, Marcão do Povo, então apresentador do Balanço Geral da RecordTV, do Distrito Federal, referiu-se à Ludmilla como “macaca” durante o programa. Enquanto comentava os rumores de que a cantora não gostava de tirar fotos com os fãs, ele proferiu; “Uma coisa que não dá para entender, era pobre e macaca, pobre, mas pobre mesmo”, em seguida, tentou concertar sua fala: “Eu também era pobre e macaco, falava isso para os meus amigos. Hoje eu digo que sou rico de saúde, graças a Deus”. Por sua vez, Ludmilla declarou que o denunciaria por racismo.

Após o ocorrido, Marcão foi demitido, tendo a emissora emitido a seguinte nota: “A Record TV vem a público lamentar os transtornos causados à cantora Ludmilla, sua família e seus fãs motivados por um comentário feito pelo apresentador Marcão no Balanço Geral DF. A Emissora repudia qualquer ato dessa natureza e afirma que este tipo de conduta não está na linha editorial de nosso Jornalismo. Por este motivo, a Record TV Brasília optou por rescindir o contrato do apresentador Marcão”.

PUBLICIDADE Flowers

Veja também

PUBLICIDADE Flowers
ARTE E CULTURA MÚSICA MODA EDUCAÇÃO ESPORTE EVENTOS EMPREENDA ENTRETENIMENTO SAÚDE E BEM-ESTAR TECNOLOGIA