Yuri Gabe está no corre para abrir caminhos para o público LGBTQIA+ no funk
Créditos: Reprodução
- Por Gabriela Ferreira

Yuri Gabe está no corre para abrir caminhos para o público LGBTQIA+ no funk

A sociedade ainda é mega preconceituosa e isso reflete no funk, que ainda é fechado para as minorias. Porém isso vem mudando com o passar do tempo com o surgimento de artistas que vem batendo na tecla de que vai ter diversidade sim e ponto final. Esse é o caso do funkeiro e produtor de conteúdo Yuri Gabe, que está no corre pra abrir ainda mais espaço para o público LGBTQIA+. Nós do Portal KondZilla trocamos uma ideia com ele pra sacar mais sobre o corre dele. Se liga:

Yuri Gabriel Silva, mais conhecido nas redes como Yuri Gabe, tem 19 anos e assim como muitos jovens que vieram da quebrada, cresceu ouvindo funk. Na internet, ele já é enorme. São mais de 223 mil seguidores no Instagram e milhares de visualizações no canal dele no YouTube e no canal Mansão das Pocs, que mostra o dia a dia do Yuri e toda a galera que mora na casa. Agora, além de produzir conteúdo na internet, Yuri também investe no funk. “Sempre curti funk e decidi incorporar mais ele na minha vida quando comecei a produzir mais conteúdo de dança do que humor no meu Instagram”, comenta o funkeiro sobre a decisão de se jogar no funk.


O criador de conteúdo começou com vídeos dançando, mas a vontade de ir além fez com que ele lançasse seu primeiro som. A música “Aquecendo do Yuri Gabe” foi pensada por ele e criada pelo DJ Thalles Yan. “Em 2019, pedi pra um amigo meu que era DJ criar uma música pra eu usar nos stories. Eu nem tinha tanta pretensão de entrar no funk, mas o pessoal ficava pedindo pra eu postar no YouTube. Um mês depois, a música viralizou e chegou a ficar em 34º na playlist Top Viral Brasil, do Spotify”, conta.

Depois que a música viralizou, os fãs dele começaram a cobrar mais músicas, principalmente com a voz dele. “A gente que tá no comecinho tem um pouco de medo, né? Cheguei até a fazer um vídeo no meu canal falando que eu não ia virar MC. Fui vendo cada vez mais como era o corre dos MCs e fui me apaixonando mais e mais e precisei pensar em que rumo eu ia tomar na minha vida”, revela Yuri. 


Foi aí que Yuri lançou seu primeiro videoclipe, da música “O Novinho Até Suou“, um brega-funk cantado por ele e produzido pelo DJ Tawan. “Quis uma música que já mostrasse logo que eu sou gay pra já chegar representando a comunidade LGBTQIA+”, explica o influencer.

Além de ter uma letra que representa uma relação gay, que já é um diferencial, Yuri também vem ajudando a desmistificar que fazer passinhos de dança com o quadril e a bunda não é uma coisa só de minas. “É dançando que eu me expresso. Algumas pessoas ainda não entendem que dança não tem gênero nem sexo. Ainda sou muito julgado na internet. Querendo ou não, aqui no Sudeste não tem tantos homens que dançam usando o quadril, isso tem mais no Nordeste. Estamos aqui pra quebrar esse tabu e mostrar que isso é normal”, diz ele. 

Depois do lançamento do videoclipe, que foi todo produzido pelo Yuri, ele entendeu que ser MC era o que ele realmente queria: “Ser artista independente não é fácil. Eu consegui fazer tudo sozinho porque já tinha uma graninha por causa do meu trabalho com a internet. Nem todos têm essa oportunidade. Muitos artistas héteros com os mesmos números que os meus conseguem propostas de produtoras e empresários. Acaba sendo mais fácil pra eles, mas quero mostrar o meu diferencial e abrir caminhos”. 

Tags relacionadas:

HERvolution

Matérias