Psicóloga dá dicas de como se manter bem na quarentena

Autor: Gabriela Ferreira

Fotos por: Reprodução

Coronavírus / Covid-19 | 25/03/2020 12:02:32

Em um momento tão complicado quanto o que estamos vivendo, sem saber o que vai ser o dia de amanhã e recebendo tanta informação, é de se esperar que fiquemos abalados. Mas é importante manter a calma e procurar meios de ajudar nossa saúde mental a ficar equilibrada. Por isso, trouxemos um papo com uma psicóloga que atende jovens de favela pelo SUS.

Já mostramos no Portal KondZilla a Dra. Karina Eleutério, que nos explicou direitinho sobre o que é a depressão e como detectar os sinais da doença. Hoje, ela encosta aqui pra falar um pouco sobre a relação entre a saúde mental e o momento de pandemia que estamos vivendo.

Essa situação, de não saber o que vai ser do futuro e quanto tempo vai durar tudo isso, já é algo que desestabiliza a gente, ainda mais se na quarentena tiver que ficar trancafiado em casa. Agora se a casa é pequena e a família é grande, então, é mais coisa pra cabeça.


Foto: Agência Brasil

Cuidados com a limpeza

Seja na quarentena ou não, a higiene é essencial. “Pra quem precisa sair de casa, o mais recomendado é lavar bem as mãos sempre, não tem necessidade de comprar um álcool em gel, basta água e sabão”, indica Karina. “O isolamento na periferia não é algo 100% possível por causa da geografia do lugar, então é preciso sempre limpar bem a casa e higienizar os objetos. Caso alguém da casa esteja com o vírus, essa atenção com a higiene precisa ser dobrada”.

“Outra dica também é não ir em médicos caso não seja estritamente necessário. Se alguém da família é grupo de riscos (idosos, hipertensos, diabéticos ou que tenha doenças respiratórias), é importante que caso precise de remédios, algum parente que não seja do grupo de risco vá buscar os remédios para a quarentena”, indica a doutora.

Manter a rotina

Outro ponto que nos aflige durante esse tempo em casa é não poder fazer as coisas que estamos acostumados no dia a dia, ou até mesmo sentir que não temos nada pra fazer. Por isso, a melhor coisa é tentar transformar tudo em uma nova rotina. “É bom pensar em coisas pra fazer e ter elas bem estabelecidas, como deixar um tempo pra limpeza, outro pra ler, pra fazer algum tipo de exercício, cozinhar”, diz Karina. “Estabelecer uma rotina faz com que a gente se sinta mais como nós mesmos e que ainda temos coisas pra fazer durante os dias”.

Se você tem criança em casa, é importante também manter uma rotina com ela até pra criança cansar e conseguir dormir a noite. “É legal pensar em algumas brincadeiras, se possível, mesmo com coisas de casa mesmo, as crianças adoram”, indica Karina.

Ficar bem

Como falamos lá em cima, esse é um momento muito delicado, com muitas incertezas e muitos anseios. Por isso, é preciso cuidar da mente, já que somos constantemente bombardeados de notícias. “É interessante fazer coisas que nos faça bem e que nos dê esperança, como organizar fotos antigas, rever histórias, fazer um bolo, tentar ajudar algum vizinho em alguma tarefa, como ir comprar comida… essas coisas que nos ajudam a exercer nossa compaixão”, recomenda Karina.

“Também é legal manter contato com os amigos, fazer ligações, videochamadas se possível, assistir filmes ou programas leves, ler livros que gostamos. Tudo que seja entretenimento é bom pra ajudar a gente a descansar a cabeça”.

A Dra. Karina ainda explica que nesses momentos, é importante que a gente também tenha um pouco de estresse. Parece esquisito falar isso, mas faz total sentido. “Um pouco de estresse com tudo isso é bom porque ele que vai nos fazer prestar atenção nos cuidados da prevenção”.

Apesar de ser difícil, precisamos pensar positivo, que tudo isso vai acabar em breve, que todas as pessoas vão ficar bem.

Atendimento online

Algumas pessoas já estão familiarizadas com atendimento psicológico online. É possível fazer por Skype ou qualquer videochamada. É uma prática normal e regulamentada, apesar de não ser tão comum. “Nesse momento de isolamento, a comunicação online ajuda. A conversa pode ser feita até mesmo por ligação nesse caso”, diz Karina.

Nesse momento, além de vário psicólogos estarem aderindo ao atendimento online, muitas iniciativas estão rolando de forma gratuita para ajudar o psicológico do pessoal durante essa quarentena. Vamos listar alguns aqui pra você conhecer:

– A Chave da Questão
Com atendimento online, videoaulas e agora lives especiais com diversos temas relacionados ao confinamento por causa do coronavírus. Site // Facebook

– IPQ
Atendimento gratuito para idosos acima de 60 anos. Site

– Centro de Valorização à Vida
O CVV é especializado em prevenção ao suicídio e pode te auxiliar com chats, ligações e por e-mail. O telefone é 188

Em uma época tão complicada como essa, precisamos cuidar da nossa saúde física e mental. O que te faz bem e te ajuda a relaxar? Reserve um minuto do seu dia pra se cuidar e assim conseguir aguentar esse momento tão delicado.

O quê você
procura?