Pelé lamenta a morte de Maradona; ícone do futebol argentino veio a óbito após parada cardiorrespiratória
Créditos: Wikimedia

Pelé lamenta a morte de Maradona; ícone do futebol argentino veio a óbito após parada cardiorrespiratória

Maior jogador da seleção Argentina de todos os tempos, Diego Maradona morreu na manhã desta quarta-feira (25), aos 60 anos. A morte causada por uma parada cardiorrespiratória, segundo a imprensa argentina, aconteceu em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires, onde o ícone do futebol mundial morava.

Gente do mundo todo lamenta a perda de Maradona, inclusive Pelé, o rei do futebol brasileiro, que vivia uma relação de rivalidade nos campos, mas de certo companheirismo – apesar de algumas crises – na vida real. “Que notícia triste. Eu perdi um grande amigo e o mundo perdeu uma lenda. Ainda há muito a ser dito, mas por agora, que Deus dê força para os familiares. Um dia, eu espero que possamos jogar bola juntos no céu”, escreveu no Twitter.

O quadro de saúde do craque dos gramados já não andava bem. Maradona passou por uma cirurgia no cérebro no início do mês de novembro e recebeu alta médica, oito dias após drenar uma hemorragia no cérebro. O governo argentino declarou luto oficial de três dias no país.    

Durante a carreira de atleta, Maradona passou por clubes como: Argentinos Juniors, Boca Juniors, Barcelona, Napoli, Sevilha e Newell’s Old Boys. Jogando na seleção argentina, ele foi protagonista da Copa do Mundo de 1986, em que a Argentina levou a taça. Como treinador, ele atuou em diversos times, incluindo a seleção argentina, na Copa do Mundo de 2010. Recentemente, ele atuava como técnico do time Club de Gimnasia y Esgrima La Plata. 

Morreu o homem, mas a lenda vai continuar por muitos e muitos anos. Os feitos do Maradona pelo futebol seguem reverberando no esporte.  

Tags relacionadas:

Funk