O Fluxo do Robrú é o point em Guaianases, até em dia de semana!
Créditos: Renan Felix // Portal Kondzilla
- Por Guilherme Lucio da Rocha

O Fluxo do Robrú é o point em Guaianases, até em dia de semana!

Em Guaianases, distrito localizado no extremo leste de São Paulo e que figura entre os 15 piores no quesito Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), os fluxos são mega-eventos, totalmente democráticos e liberais, inclusive em dias de semana. E numa dessas edições, a KondZilla foi ver se os bailes na quebrada são gostosinhos mesmo.

Por volta das 22h de uma quinta-feira de fevereiro, encontramos uma galera na estação ‘Guaianases’ da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e, de lá, partimos para um fluxo em uma praça, que fica em frente ao 67º Distrito Policial. Porém, antes mesmo de encostarmos, o rolê moiou porque a Polícia Militar chegou no local e o dispersou a galera.

No entanto, um dos parceiros falou sobre um outro fluxo, na favela da Água Vermelha, no Jardim Robrú, conhecido como “Fluxo do Robrú”. Chegando próximo ao local, já começamos a escutar o funk dos carros de som – uma ótima indicação de que o fluxo estava próximo.

Logo que chegamos, contamos umas 300 pessoas que ocupavam pelo menos uma quadra inteira.

De cara, encontramos um carro que comercializava os mais variados tipos de bebida. O responsável pelo comércio é Bob, que perdeu a perna esquerda em um acidente de moto há cerca de um ano e é no fluxo que ele tira o sustento para sua família e 2 filhas. “Trabalho nesse fluxo aqui nas quintas-feiras e domingos. Tenho duas pensões para pagar e tiro boa parte da renda graças ao fluxo. Não consigo arrumar emprego fixo, então tenho que dar um jeito. E aqui é um bom jeito, gosto de trampar aqui”.

Um outro comerciante explica que o fluxo da Favela da Água Vermelha é o melhor para as vendas durante a semana, e nos próximos dias estaria no Tatuapé, Vila Maria e Heliópolis, respectivamente.

O som, mesmo tocando em pelo menos oito carros diferentes, não está ensurdecedor. Durante a cerca de 1h30 que ficamos por lá, as músicas mais tocadas foram “Fogo na Inveja 2”, do MC Davi e MC Menor da VG, e “Não vou te dar atenção”, do MC Don Juan.

Por volta das 0h30, uma fumaça densa começou a ocupar um dos extremos da rua onde acontece o fluxo. Em seguida, uma correria e pouco depois, uma explosão. Era a PM tentando pôr um fim no fluxo que, pelo andar da carruagem, atravessaria a madrugada. A maioria do público e dos comerciantes se dispersou. Mesmo assim, por volta da 1h, pequenos grupos continuavam trocando ideia nos arredores da favela.

Essa foi a deixa para pegarmos o bonde de volta à estação da CPTM. No caminho, encontramos vários frequentadores, inclusive casais, todos bem felizes. Aparentemente, quinta-feira também é dia de dar uma raspada no fluxo.

Confira mais fotos do Fluxo do Robrú:

Tags relacionadas:

Comportamento

Funk