Kond – da KondZilla – conta como se tornou empresário do funk em podcast da InfoMoney: “Recebi um convite pra dirigir o DVD do Charlie Brown Jr”
Créditos: Divulgação
- Por Da Redação

Kond – da KondZilla – conta como se tornou empresário do funk em podcast da InfoMoney: “Recebi um convite pra dirigir o DVD do Charlie Brown Jr”

Konrad Dantas, o Kond da KondZilla, é inspiração para vários quebradas que, como ele, sonham em fazer sucesso com o funk. Nascido na periferia do Guarujá (SP), hoje com 32 anos, Konrad cresceu sonhando em trabalhar com música e, através dela, mudar sua realidade. “Comecei a cantar rap com 11 anos, a produzir algumas batidas. Meu objetivo era dar uma vida melhor para a minha família. Demorou um tempo pra entender que eu não tinha talento pra isso”, contou em entrevista ao podcast Do Zero ao Topo, da InfoMoney.

Mais tarde, Kond se dedicou a dirigir e produzir vídeos musicais e  recebeu um convite para participar do DVD do Charlie Brown Jr: “Quando eu vi o Chorão entrando, e aquela multidão de gente indo pra frente e pra trás, meu olho encheu de lágrima, fiquei em estado de choque, muito emocionado. Comecei a lembrar dos meus amigos de infância, rolê de skate… E, de repente, falei – Amigão, acorda mano, cê tem que trampar’. Aí eu voltei e comecei a filmar”.

Era só o começo de uma trajetória que rendeu ótimos frutos. Kond meteu marcha nos trabalhos e criou do zero a maior plataforma de comunicação com o jovem de favela no Brasil, a KondZilla.

Bem mais que o sucesso cabuloso no YouTube – em seu canal com mais de 61 milhões de inscritos e mais de 30 bilhões de visualizações –, a KondZilla é uma empresa que completa 10 anos em 2021, mantendo conexões sólidas com os principais agentes da mídia dos nossos tempos, como YouTube, Netflix, Facebook, Spotify, TikTok e Free Fire. 

A partir de sua experiência de produtor de conteúdo para a internet, Kond estruturou uma operação em quatro frentes:

– A KondZilla Filmes, que cuida da concepção e realização de clipes e de produtos de ficção, e criou a série “Sintonia”, a mais assistida do Brasil em 2019 na Netflix e, recentemente, contemplada como melhor série de ficção da TV paga no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

– Há ainda a KondZilla Records, co-fundada por Marcelo Portuga, que além de agenciar os maiores artistas de funk do Brasil, como Kevinho, MC Kekel, Lexa, MC Fioti e Jottapê, também produz o KondZilla Festival e o Bloco do KondZilla;

– O licenciamento de marca, em plena expansão, que atualmente responde por vários produtos – de capinha de celular a bonés e material escolar;

– E o Portal KondZilla, que abastece a favela de informação e diversão.

Quer ouvir mais sobre a trajetória de Kond? Se liga no podcast da Do Zero ao Topo

Tags relacionadas:

KondZilla

Funk

Kond

Sintonia