Empresário do funk: TH Detona conta como fundou os canais “Ritmo dos Fluxos” e “Detona Funk”
Créditos: Arquivo pessoal
- Por Wenderson França

Empresário do funk: TH Detona conta como fundou os canais “Ritmo dos Fluxos” e “Detona Funk”

Você já ouviu falar nos empresários do funk? São eles, quem junto dos artistas, viabilizam uma rede para que pessoas possam sobreviver do funk e também para que diversos hits ganhem o mundo, fazendo assim, por consequência, a cultura das favelas prosperar. Entretanto, assim como os MC’s, grande parte desses empresários iniciam a carreira no funk com muito pouco e por paixão ao mandela. Foi o caso de Italo de Carvalho Santos, o TH Detona, fundador dos canais “Detona Funk” e “Ritmo dos Fluxos“. Sonha em ser um empreendedor do funk? Então, cola com o Portal KondZilla e pega a visão desse mano. 

https://www.youtube.com/channel/UCV8vyJ4d_NFtfLBift3Uehg

TH iniciou no universo do funk com a criação do “Detona Funk” (hoje com 7,3 milhões de inscritos no Youtube): “Sempre fui muito antenado em tudo que é novidade. No começo, um dos meus primeiros contatos foi com o DJ Perera, ele como DJ, eu como um canal que divulgava as produções dele. Assim, criamos uma comunidade naquela época no Orkut, onde administrávamos os lançamentos. Logo, outros canais surgiram fazendo o mesmo trabalho, então resolvemos unir todos em uma única empresa chamada Detona Funk”. Já o “Ritmo dos Fluxos” nasceu com outra proposta: “Quis criar um novo canal voltado às ruas, para o público das favelas, que é o maior consumidor de funk. Foi assim que surgiu o ‘Ritmo dos Fluxos’ e a ideia de empresariar artistas”, explica TH.

TH dá o papo e conta como sacou que o gênero musical, nascido entre becos e vielas, tinha potencial financeiro: “Isso vem de longas datas, mesmo antigamente o MC que cantava um funk proibido, sempre teve seu espaço nas ruas. Começamos a perceber um potencial ainda além, quando o funk começou sair da favela. Então, unimos o útil ao agradável”.

Nascido nas quebradas de Santo André, município da Grande São Paulo, o empresário assegura o raciocínio: “A prova viva disso, foi quando MC Lan surgiu se tornando um dos principais nomes do funk naquele ano, cantando músicas ousadias”. MC Lan explodiu em meados de 2017, com músicas como: “Rabetão“, “Pararam Pam” e “Sua Amiga Eu Vou Pegar“. Todos os videoclipes estão no canal KondZilla. 

Assim como qualquer outro ramo, a base do negócio é inovação e gestão: “Criar um canal de funk parte sempre do princípio de um bom nome, algo que vai soar bem na boca das pessoas, um logotipo legal e logicamente uma boa gestão de conteúdo”. Também é preciso ter os pés no chão, pois as coisas não são fáceis. “A maior dificuldade em si é a falta de conhecimento, que só se adquire trabalhando, não existe uma escola que ensina sobre isso. No funk, tudo é novo”, comenta TH. 

DJ Tezinho e TH detona há quase 8 anos atrás 

Com 27 anos, TH já revelou ao mercado, através de seus canais, artistas como: MC Dricka e MC Niack. Além disso, ele trabalhou com nomes tipo: MC Livinho, MC Don Juan, MC Hariel, MC Davi, entre outros. Sonha em empreender no funk? Ele deixa um conselho: “Acredita no seu objetivo, procure ter bons contatos, aceite a hora de perder e a hora de ganhar. No final, tudo dá certo”. 

Tags relacionadas:

Funk