‘Embrazado Hits’: coletânea promove encontro entre artistas periféricos
Créditos: Divulgação//Vitoria Leona//DZ Videomaker//Carolynne Matos//Acervo Brasil Grime Show//Cenário Filmes
- Por Redação

‘Embrazado Hits’: coletânea promove encontro entre artistas periféricos

O Portal Embrazado, plataforma dedicada divulgar a música periférica de todo o país, lançou nesta quarta-feira (12) a coletânea musical “Embrazado Hits”, que reúne 10 músicas, sendo cinco remixes inéditos criados a partir de trocas entre artistas das cidades de Belém (PA), Recife (PE), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ). Se liga na novidade:

Disponível em todas as plataformas digitais, o projeto é mais um passo para o Embrazado. “A coletânea é a realização de tudo que a gente queria fazer desde o começo do projeto: conectar artistas de cenas que a princípio parecem distantes, mas que estão ligadas há anos. A gente percebe isso através da influência que esses artistas têm, da forma que produzem, na estética dos timbres, dos processos criativos… Proporcionar esses intercâmbios de fato era uma coisa que a gente queria fazer desde o princípio”, diz Igor Marques, curador e produtor do Portal Embrazado. 

Para a Dj Méury, artista paraense, a coletânea abre novas portas: “Pra mim é gratificante participar desse projeto em outro estado, ter a oportunidade de mostrar um pouco da nossa cultura paraense através de um remix isso vai atribuir muito na minha carreira e mostrar que mulher também faz o que um homem faz e ainda melhor.”

“Pra mim é uma satisfação enorme poder somar nesse trabalho e saber que existem espaços assim para canalizar toda essa nova expressão artística que vem de culturas e lugares tão distintos do Brasil, nos conectando e dando oportunidade do público conhecer novos trabalhos, novos sons e um novo leque de experiências, tudo isso através da música”, relata Jotaerre, músico de Salvador Bahia. 

Série audiovisual

O lançamento da coletânea vem acompanhado da série audiovisual “Embrazado.mp4”, um conjunto de 5 reportagens com entrevistas em formato de mini documentários que pautam as cenas musicais de Belém (PA), Recife (PE), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ).

“Interessante destacar que em cada episódio a gente abordou camadas complementares da economia criativa das periferias brasileiras: começando pelos produtores musicais em Salvador, uma casa de show em Belo Horizonte, passando pelos artistas em Belém, dançarinos no Rio de Janeiro e fãs em Recife. É como se a série de vídeos passeasse pela cadeia produtiva da cultura nessas periferias do país”, explica Igor Marques. 

Tags relacionadas:

Notícias