Conheça quatro perfis de meninos que mandam grau de bike pela quebrada
Créditos: Reprodução
- Por Rayane Moura

Conheça quatro perfis de meninos que mandam grau de bike pela quebrada

A cultura de grau e corte vem dominando as quebradas a cada dia que passa. A molecada cresce sonhando em ter aquela moto para dar uns graus pela quebrada. Enquanto esse momento não chega, os jovens começam treinando de bike. O movimento vem crescendo tanto, que diversas pessoas têm perfis nas redes sociais dedicados para compartilhar diversas manobras. O Portal KondZilla conversou com quatro jovens de diferentes quebradas, que acumulam diversos seguidores, compartilhando diversos vídeos e fotos com suas manobras de bike. Se liga só no papo: 

Denilson dos Santos (@deniilson46_)

Denilson dos Santos, de 20 anos, é cria do Grajaú, Zona Sul de São Paulo. Com mais de 100k de seguidores no Instagram, ele começou a dar grau de bike quando tinha apenas 12 anos. Um dos seus vídeos foi compartilhado por Hugo Milgrau, influencer digital famoso nas redes na cultura de grau e corte, desde então só acumula mais e mais curtidas em seus vídeos. 

“Peguei meu celular, e veio na minha mente de fazer um vídeo no grau de bike aí eu postei no Instagram. Geral gostou do primeiro vídeo que eu fiz e continuei fazendo mais. Até que chegou um dia que uns dos meus vídeos chegou no Hugo Milgrau, ele postou um vídeo meu nós story dele aí geral começou a me seguir e depois disso continuei fazendo mais vídeo pro Instagram aí estou aí até hoje”, explica ele. 

Sobre os riscos, Denilson explica que sempre toma bastante cuidado, apesar de já ter caído várias vezes, nunca se machucou tão gravemente. “Já caí sim bastante vezes, já cai tentando raspa a mão, já cai mandando grau com pé no banco, já cai raspando as duas mão, com a perna cruzada e com a mão no chão, grau com a perna invertida mais nunca cheguei ao ponto de me machucar feio”, conta Denilson. 

Julio Cesar Santos (@dograu_julio)

Júlio Cesar Oliveira Santos, de 17 anos, é cria do  bairro Nova Baeta, em São Bernardo do Campo. Com cerca de 35k de seguidores no Instagram, Júlio iniciou a treinar grau aos 13 anos, após comprar uma bicicleta usada junto com sua avó. 

Em um dia normal na quebrada, Júlio resolveu aprender a fazer uma manobra, um amigo que estava junto gravou. Nisso ele foi aperfeiçoando os graus, aprendendo diversas manobras, gravando e compartilhando nas redes sociais. “Tudo que eu aprendia eu gravava, tudo, até que um dia eu olhei e pensei ‘caramba, tá subindo seguidores, vou focar nisso’, e comecei a focar nisso”, explica ele como iniciou.

“Tive ideia do meu nome, dograujulio, que não mudo por nada, vou levar esse nome para sempre comigo, que ele diz tudo de mim, tudo que eu conquistei até hoje nas redes sociais foi por conta desse nome e por conta de todas as bicicletas eu eu tive até hoje”, conta Júlio sobre a ideia do seu nome nas redes. 

Júlio também mandou o papo sobre a falta de visibilidade e um lugar destinado para o treino de grau. “E falta sim muita visibilidade, falta um lugar pra praticar em segurança, receber público, conseguir criar conteúdo. As pessoas que se esforçam muito ali gravando vídeos de grau, como de moto, que é muito mais arriscado”, explica. 

Ele ainda fez questão de deixar um recado para a galera que está começando: “Para você ai rapaziada que tá começando aí a gravar seus vídeos, não desiste não, todo mundo começa lá de baixo. Hoje você tá lá embaixo, amanhã você pode tá lá em cima. Não desiste não. Foca naquilo, vai atrás e é isso! Esquece as criticas e foca no progresso”. 

Kauan Braz (@kauan_dograu46)

Kauan Braz dos Santos Oliveira, de 18 anos, também é de São Bernardo do Campo, morador do bairro Cooperativa. Com apenas 10 anos, ele já começou a treinar grau de magrela pela quebrada. 

“Os caras da quebrada que falava pra mim que eu tinha talento, pra mim criar um canal no YouTube, até que um dia baixei o Instagram e postei um vídeo é esse vídeo repercutiu muito a fui dando continuidade e tamo aí até hoje”, explica ele, que atualmente já acumula cerca de 86k de seguidores. 

Sobre as críticas que recebe, Kauan prefere focar nas mensagens positivas. “Não tem jeito, crítica vai ter sempre, mas as mensagens que chegam para mim são dos moleques falando que é meu fã, se inspira muito em mim, que não me faz ligar muito para as críticas”. 

Kauan do grau explica sobre os riscos que corre, mas que não desiste pois é o que ama fazer. “Cair faz parte, já me machuquei muito, já quebrei um braço dando grau, mas o que eu gosto de fazer é isso, que não me deixa desistir só dar mais vontade de treinar mais e mais. Minha mãe fica louca comigo quando ela vê os vídeos, minhas tias falam pra mim tomar mais cuidado, mas não tem jeito eu amo essa vida”, conta ele. 

Kauan também mandou o papo para incentivar quem está no corre começando. “É o que eu falo pros moleques das quebradas, primeiro tem força de vontade que nada cai do céu e ir pra cima, mandar uns vídeo dahora, fazer umas manobras diferente e ter fé que um dia vai chegar o dia”. 

Leonardo Gomes (@odg_leoo)

Leonardo Gomes Marin, é o mais novo da turma, tem apenas 14 anos. Cria do João Ramalho, em Santo André, iniciou no grau com apenas 7 anos após ser motivado pelo seu pai, que também dá grau de bike. 

Com mais de 40k de seguidores no Instagram, o interesse maior surgiu após acompanhar outros meninos nas redes sociais. “Assistia videos no instagram e me inspirava, com isso tive interesse em começar a fazer também”, explica. 

Assim como Júlio, Léo acredita muito que falta um local apropriado para isso. “Falta visibilidade sim e muita, e ter lugar próprio para todos treinar suas manobras”. Assim como a maioria, Leonardo já caiu treinando o grau, mas nada muito grave. “Já caí diversas vezes, ralei as mãos e os joelhos, mas nada tão grave. Eu acho que a felicidade supera tudo isso”, conta. 

Assim como Denilson, Julio, Kauan e Leonardo, muitos outros meninos de quebrada dão graus de bike, se esforçam para fazer um bom conteúdo e compartilhar nas redes sociais. Como eles relataram, falta ainda muita visibilidade. Por isso, esqueçam de acompanhar cada um deles no Instagram.

Tags relacionadas:

Esporte

Comportamento