Conheça Iza Sabino, rapper mineira que reflete sobre vivências LGBTQIA+ e racismo com discurso empoderador em músicas
Créditos: Filipe Abras
- Por Rayane Moura

Conheça Iza Sabino, rapper mineira que reflete sobre vivências LGBTQIA+ e racismo com discurso empoderador em músicas

Em tempos de instabilidade social e política, falar de amor é um ato de resistência. E, quando essa mensagem parte de uma mulher negra LGBTQIA+, isso se torna ainda maior. Foi essa necessidade de falar sobre afeto que inspirou a rapper mineira Iza Sabino em suas músicas. Cola no Portal KondZilla e pega a visão para conhecer um pouco mais sobre essa mina, que é braba nos sons. 

Com nome de batismo de Maria Izabel Sabino De Paula Galvão, de 22 anos, Iza é cria da cidade de Santa Luzia, em Minas Gerais. No corre na cena hip hop desde 2014, com apenas 17 anos começou a cola nas batalhas e estúdios na região de Belo Horizonte.

“Meus pais sempre gostaram muito de música. Meu pai gostava bastante de rap e sempre me mostrava várias músicas daora e eu acabava gostando também. Minha mãe sempre gostou que eu cantasse, e aos 8 anos meu pai ficava me mostrando várias referências, me ensinando a ouvir pra entender o que eles estavam falando [na música]”, explica Iza.

Com o passar dos anos, Iza Sabino foi crescendo e querendo realmente trilhar o caminho da música, o que foi meio preocupante para os seus pais, pelo fato de ela não pensar muito em faculdade.

“Tomei uma bomba porque faltava pra ir em estúdio e houve uma rejeição deles à ideia de eu ir nas batalhas e voltar tarde – isso com meus 17 anos -, e aí eu fui insistindo e gravando as músicas e mostrando que era realmente isso que eu queria, então eles foram aceitando. Aos meus 19 já gravei meu primeiro EP, aí eles já botaram fé”, relembra.

Em 2014, a MC e beatmaker mineira já estava presente nas batalhas e lutava contra a timidez muito típica dos mineiros. Dois anos depois, pôs a cara para gravar o seu primeiro som e, em 2017, juntou-se ao coletivo Original GE, construindo uma relação de amizade com os nomes eminentes acima referidos na cena mineira. O primeiro EP lançado por Iza foi “Augusta”, que chegou em 2019 com 5 faixas. 

E assim, Iza entrou de cabeça no mundo da música, com o álbum “Glória”, registro que marcou sua estreia fonográfica solo em Novembro de 2020. E não parou por aí: Com o álbum “Best Duo”, a cantora bateu mais de 1 milhão de streaming no Spotify, junto com o rapper FBC

Créditos: Filipe Abras

“Aproveitei e me assumi lésbica porque meu pai tinha saído de casa e eu senti a necessidade de ser mais sincera. Aí começou todo o rolê de não me aceitarem e falarem que não era coisa de Deus. Foi uma fase muito difícil durante a qual eu entrei em depressão e tive várias crises de ansiedade, fiquei bem mal, duvidando de mim mesma e até me perguntando se isso realmente era o certo, saca?”, conta Iza, que pensou em desistir de tudo e começar a trabalhar de carteira assinada só pra não ter mais transtorno.

Iza Sabino também faz parte do grupo Fenda, ao lado de Paige, Laura Sette, Mayi e DJ Kingdom. Além disso, a cantora traz no currículo parcerias com Djonga, FBC, Coyote Beatz, Tasha & Tracie e Sidoka

Recentemente, ela lançou o EP “Trono de Vidro” nas pistas, que chegou com 6 faixas inéditas. Com participações do rapper Pejota, dos MCs Anjim e Laranjinha e das trappers N.I.N.A. e Thamiris, Iza aprofunda temáticas que atravessam seu universo criativo e pessoal, como o amor e o empoderamento feminino, negro e LGBT. 

“Esse é um EP no qual eu quis mostrar a minha versatilidade, também quis falar sobre o relacionamento lésbico de forma que as pessoas pudessem ver isso como uma coisa normal, como qualquer outro relacionamento. Eu me senti mais confiante e confortável em falar isso nas músicas – como quando eu vi nos meus lançamentos passados pessoas se identificando com o que eu estava falando sobre relacionamentos lésbicos e sobre amar uma pessoa do mesmo gênero”, explica Iza. 

“Eu decidi despertar esse sentimento, por ter entendido como devo me comportar perante o preconceito ou injustiças, e por saber que posso ser livre em amar alguém e ser o que quiser ser”, completa a cantora.

De acordo com a artista, “Trono de Vidro” chega pelo selo MacacoLab – braço da produtora A Macaco, responsável pelo Festival Sarará e pela gestão de carreira da banda Lagum.

Sobre o nome do EP, Iza Sabino explica porque escolheu esse nome: “Assim como na expressão ‘teto de vidro’, o trono de vidro é uma coisa frágil. Quando você chega ao seu posto, você precisa saber cuidar para não quebrar e não desgastar”. 

Nas composições sobre desejo sexual ou afeto, por exemplo, sensações universais chegam por meio de rimas onde o pronome pessoal “ela” é o que inspira a criatividade da rapper.

“É bom reforçar esse tipo de narrativa para mulheres lésbicas não precisarem mudar o gênero de uma música de amor ou desejo”, comenta sobre a representatividade, discurso também presente na faixa “Brotou Na Base”. 

Além de reverberar a atração entre duas mulheres, as linhas de Iza Sabino refletem demandas sociais urgentes de serem amplamente debatidas, como o racismo estrutural e a violência policial. O EP já está disponível em todas as plataformas digitais, confere aí: 

“Essa ideia surgiu porque eu estava sentindo falta de ouvir músicas que expressassem sentimento por alguém do mesmo gênero. Dentro da música ainda existe um certo bloqueio e eu acho que o que eu faço já é um passo pra que isso mude, para que outras pessoas se sintam representadas e confiantes para fazer o mesmo, assim como eu tive pegando referências antigas”, explica Iza Sabino sobre a ideia de abordar temas não tão pautados em canções. 

Créditos: Filipe Abras

E quem acha ela parou com esse lançamento, se enganou! A cantora tá chegando com muito mais, e deu um pequeno spoiler para o Portal KondZilla: “Já estou pensando em um álbum com o meu mano Coyote Beatz pro ano que vem, também faço beats e estou produzindo o álbum da Paige. Estou pra lançar um clipe com o meu grupo Fenda, vou participar de um EP com vários MCs de funk como L da Vinte, MC Anjin, Morena e vários outros… Vai vir pesado.”

Inclusive, Iza Sabino também sonha em gravar um dia com Kmila CDD, MC Dricka, Negra Li e Criolo. “Eu sou beatmaker também, gosto sempre de estar me conectando com outros MCs e fazendo as pontes. Também sou compositora, sou influenciadora do Freefire, amo esse joguinho hahaha, e só pra ressaltar mesmo que gosto de tudo que envolva a arte e música, sou bem versátil, tenho planos também dentro do funk, e estou super disposta a fazer novos projetos”, completa a cantora. 

E aí, gostou de conhecer um pouco sobre a Iza Sabino? O que será que vem aí? Já estamos mais do que preparados para essa novidade. Não deixem de ficar ligados aqui mesmo no Portal KondZilla, qualquer novidades traremos pra vocês em primeira mão.

Além disso, não deixe de acompanhar a Iza nas redes sociais, no Instagram e Twitter para ficar por dentro de tudo sobre a artistas.

Tags relacionadas:

Rap

Musica

Matérias