“Camisa do Flamengo”: MC Meno K quer levar o funk do sul do país para o mundo
Créditos: KondZilla
- Por Wenderson França

“Camisa do Flamengo”: MC Meno K quer levar o funk do sul do país para o mundo

Nascido e criado em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Kauan Soares, 15 anos, mais conhecido como MC Meno K, se denomina o porta voz da favelinha e fez sucesso no universo do funk depois de emplacar o hit “Camisa do Flamengo“, um som que poucos sabem mas na realidade nasceu como “Camisa do Grêmio“. Buscando conquistar de vez visibilidade para o funk desenvolvido no sul do país, Menor K sonha em estar do lado das relíquias do funk um dia. Quer saber mais sobre quem é esse sucesso? Pega a visão no Portal KondZilla

Não tem jeito, a paixão por times de futebol está no brasileiro e quando chega na música é foguete, não é mesmo? Com apenas 15 anos de idade, MC Menor K é responsável por canetar um dos hits que vem ganhando as ruas a cada dia que passa. Vale lembrar que o hit não tem só uma versão, mas duas: uma dedicada aos gremistas e outra aos flamenguistas. 

E para legitimar essa narrativa, vamos falar de números: somando as duas versões, são quase 75 milhões de visualizações no YouTube, topo da playlist 50 virais do Spotify e mais de 300 mil vídeos no Tik Tok. “A primeira música que gravei em um estúdio foi Camisa do Grêmio [Flamengo]. No Sul, infelizmente, os estúdios não são tão acessíveis. Em São Paulo, a galera tem mais chance de colar em estúdio”, diz ele. “Pra resumir, tem muito moleque bom sem oportunidade no Sul. Por isso o funk não é muito estourado lá”, completa pedindo mais visibilidade para os artistas sulistas.

O sucesso nasceu como “Camisa do Grêmio”, time de coração do artista. Porém, só ganhou as ruas de verdade quando saiu a versão flamenguista, com produção do DJ 2L da Rocinha. “Ela começou a tocar, quando bateu uns dois milhões de visualizações, O DJ RD10 e o DJ Pinta me pediram uma voz, mas eu não cheguei a mandar. Depois disso, eu mandei a música pro 2L ele reproduziu e pocou. Mas foi como quando lancei a ‘Camisa do Grêmio’, não achei que iria explodir”, explicou Meno K.

Emplacar um hit vindo de uma área cuja oportunidade é quase escassa é felicidade. Mas o dever logo bateu na porta diante do sucesso: “Estourar foi uma felicidade, já lá no Sul são poucos que conseguem esse número. É um bagulho doido, coisa de Deus mesmo. Mas não consegui curtir muito essa fase porque começou a surgir alguns bailes na quebrada, passei colar em vários estúdios, várias manos passaram olhar pra mim com bons olhos”.  

Com quase 450 mil seguidores no Instagram, a gratidão vai dedicada aos fãs. Quanto aos manos que sonham com o sucesso no funk Meno K deixou um conselho: “Obrigado aos meus fãs, sem vocês eu não seria ninguém hoje. Vocês são as pessoas que eu mais amo. Sigam os sonhos de vozes, tacar marcha no progresso, apostar na sua parada e seguir em frente. Jamais deixe de valorizar quem está somando com você também. Um salvão do Meno K pra galera do sul e todo mundo que me segue!”.

Acompanhe MC Meno K no Instagram 

Tags relacionadas:

Matérias

Funk