Ação policial em baile de rua deixa nove mortos em Paraisópolis

Autor: Redação

Fotos por: Reprodução // Facebook

Notícias | 01/12/2019 12:49:37

Anexo faltante

De acordo com o g1, uma ação policial terminou com nove mortes na madrugada do sábado para domingo (1º) no baile da DZ7 no Paraisópolis, em São Paulo. Segundo informações são da Secretaria Municipal da Saúde, mais sete pessoas ficaram feridas.

Enquanto o baile acontecia, os policiais do 16º Batalhão da PM começaram com a Operação Pancadão, por volta das 4h, quando uma moto com dois caras reagiu contra os policiais. A moto fugiu em direção ao baile funk, que reunia cerca de 5 mil pessoas, e assim a perseguição começou e as pessoas começaram a se dispersar – informação emitida em nota pela PM.

A Operação Pancadão vem acontecendo desde o começo de 2019 e é feita para monitorar e conter os bailes funks em algumas regiões da cidade para conter o barulho e as possíveis confusões.

De acordo com a polícia, alguém do público do baile disparou e a polícia revidou e assim começou o tiroteio. No tumulto, nove pessoas morreram e mais sete ficaram seriamente feridas e foram encaminhadas para o Hospital Campo Limpo.

Coletiva de imprensa

Na tarde deste domingo, o porta voz da Polícia Militar, tenente-coronel Emerson Massera, concedeu uma coletiva de imprensa para divulgar as primeiras informações sobre o acontecimento. Segundo ele, a polícia estava realizando a Operação ao redor do baile e só partiu em direção a DZ7 depois de uma moto ter atirado contra eles.

Ainda de acordo com o tenente, no inicio havia apenas 6 PMs, mas eles precisaram de reforços e no final, participaram da operação 14 viaturas com 38 policiais.

O tenente ainda afirmou que ainda não é possível afirmar se a conduta dos policiais foi correta ou não, mas que toda a operação vai ser estudada. Ele ainda disse que nenhum dos mortos apresentou sinais de bala ou agressão, possivelmente por parte da polícia. Emerson Massera ainda disse que a polícia só invadiu o baile por conta da moto que atirou contra os PMs e não para acabar com o baile.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram policiais com armas grandes, e o tenente afirma que a arma usada durante a operação é arma de bala de borracha, mas que mesmo assim, todas as armas dos policiais que participaram do caso foram apreendidas para análise.

 

Ultima atualização: 01/12 às 21:33

*As informações são do G1

O quê você
procura?